| ASSINE | ANUNCIE
| | | |
BATE-BOCA

Jorginho Mello e Renan Calheiros trocam xingamentos na CPI da Pandemia

Desavença ocorreu na tarde desta quinta-feira (23), durante depoimento do representante da Precisa Medicamentos

O Relator da CPI da Pandemia, senador Renan Calheiros, e o senador catarinense Jorginho Mello (PL) trocaram xingamentos durante a sessão da tarde desta quinta-feira (23). O bate-boca aconteceu durante o depoimento do empresário Danilo Trento, diretor institucional da Precisa Medicamentos e amigo de Francisco Maximiano, dono da empresa. Ele negou participação nas tratativas do acordo de compra da vacina indiana Covaxin com o Ministério da Saúde intermediado pela empresa. O senador Jorginho Mello tentou interromper uma fala de Renan Calheiros em que ele atacava o presidente Jair Bolsonaro. "Foi empresa dessa gente escolhida pelo presidente para comprar vacina. Ele preferiu esse tipo de negociação. É por isso que tem aumentado a cada dia a percepção de que o governo é um governo corrupto", afirmou Renan. Ele foi imediatamente interpelado pelo senador catarinense, porém, reagiu: "Não grite, o senhor não pode me interromper, não grite, eu não dei a palavra ao senador Jorginho".

Jorginho retrucou: "O senhor não pode falar isto do presidente, o senhor não tem envergadura". O clima esquentou mais ainda quando Jorginho disse que poderia, sim, interromper. "Quando eu acabar, vossa excelência pode falar, mas enquanto eu falo, não", reafirmou Renan. "Eu falo do mesmo jeito, aceitando ou não", continuou Jorginho para, em seguida, soltar o verbo. "Vai para os quintos...". Renan não deixou por menos: "Vá vossa excelência com o seu presidente... e com Luciano Hang". Jorginho disse, então, que o senador Renan deveria lavar a boca para falar do empresário Luciano Hang. "Um empresário decente, um homem honrado, vá lavar a sua boca". Renan baixou mais ainda o nível da discussão. "Vá lavar a sua...vagabundo". Jorginho, descontrolado, chamou Renan de "ladrão e picareta'. Neste momento, o senador alagoano, também nervoso, se levantou e com dedo em riste foi na direção de Jorginho. Os dois trocaram vários xingamentos: "puxa-saco", "picareta" e "vagabundo" e "ladrão" foram apenas algumas das palavras utilizadas por ambos os parlamentares. Os dois precisaram ser contidos por outros senadores para não chegarem as vias de fato. Em seguida, Renan foi retirado da sala por outros parlamentares e a segurança.




LEIA TAMBÉM



JORNAL METAS - Rua São José, 253, Sala 302, Centro Empresarial Atitude - (47) 3332 1620

| | | |

JORNAL METAS | GASPAR, BLUMENAU SC

(47) 3332 1620 |