| ASSINE | ANUNCIE
| | | |

'ÍNDIO'


Florestas, árvores centenárias,

aves de cores lindíssimas

cascatas, riachos e animais.

Tudo reluz como ouro

tendo como artista principal

nosso primeiro habitante

dono das terras livres

vivendo num mundo só seu.

Hoje já não te encontro nos teus recantos

vivendo para comer e preservar

toda essa maravilha criada

para te servir.

Hoje és o corrompido, o invasor,

o inculto, o atraso da modernidade

o entrave das grandes queimadas

e das plantações desenfreadas.

Hoje fazem o que fizeram

quando aqui aportaram os estranhos.

Te exterminam, te liquidam e te caçam

como se fosses possuidor de uma peste

com a qual irias contagiar toda a humanidade.

Não te entendem.

Não te copiam e nem seguem teus princípios.

Esqueceram-se muito fácil

do quanto influenciaste na história, na cultura

e nos hábitos das pessoas de nosso país.

.

JC Bridon

O poeta e escritor Júlio César Bridon é um dos ícones da literatura gasparense. Ele é autor de várias obras já publicadas: Casa do Anjo; Poetizando - Amor Sonho e Poesia; Momentos de Reflexão; Caminhos da Paz; Coração - A Porta da Compreensão e Por quê?. Seus versos também estão em várias coletâneas.



VEJA MAIS DA COLUNA