| ASSINE | ANUNCIE
| | | |
BARRACÃO

O grande legado dos Barbieri

Família foi fundamental para a expansão do Barracão, Bateias e Óleo Grande


João Beduschi, Carolina e o filho Nagib Barbieri

Segundo me contaram... Assim começa uma boa história. Evidente que ela necessita de comprovação para se encaixar na historiografia, caso contrário é apenas um acontecimento. Mas, como voltar ao início do século XX, para comprovar que a família Barbieri, uma das mais tradicionais do Barracão, teve grande papel no desenvolvimento da região? O trabalho passa a ser o de pesquisa, de juntar fragmentos por meio de conversas com os mais antigos e documentos, para entender o contexto da época e a relevância histórica.

A pesquisadora Leda Maria Baptista não arrisca dizer quem de fato chegou primeiro, mas é possível que os Barbieri tenham sido um dos primeiros imigrantes a ocupar as terras onde hoje está o Barracão. "Historicamente não se tem comprovação, pois vieram outras famílias, mas é inegável a contribuição dos Barbieri para o desenvolvimento do bairro Barracão", observa a pesquisadora.

Instigado a ir mais a fundo na origem da sua família, Moacyr Barbieri, o Coca, hoje aos 90 anos e morador do Barracão, vem, ao longo da vida, pesquisando seus antepassados. No Brasil, ele é a terceira geração dos Barbieri. Seus avós, Bernardo e Genoveva nasceram na Itália. Ele na cidade de Vallegio Sul Mincio, em 1868, tendo sido batizado na Igreja San Peter (São Pedro), fundada em 1603 e reconstruída em 1753. Uma das netas de Bernardo, quando esteve na Itália, trouxe para a família, no Brasil, uma cópia da certidão de batismo do avô.

Já Genoveva não se sabe exatamente onde nasceu, mas seu sobrenome de solteira era Beduschi. Eles vieram da Itália no final do século XIX. A hipótese mais provável é que o casamento somente se consumou no Brasil. "É possível até que tenham se conhecido no navio, pois a viagem da Itália para cá levava muitos meses", lembra Moacyr, porém, ele não descarta a possibilidade de que seus avós tenham vindo casados da Itália, mas, os 11 filhos - oito homens e três mulheres, assegura ele, nasceram no Bateias.


A igreja San Peter, onde Bernardo foi batizado...

Bernardo foi dono de terras na região e plantava principalmente fumo. A propriedade ficava no local onde hoje é o bairro Bateias. As terras, conta Moacyr, não eram suficientes para oito filhos homens. "Meu avô decidiu então mandar seus filhos trabalharem em outras propriedades da região, como no Óleo Grande. A consequência disso é que eles foram casando e tomando conta de terras". Os oito filhos homens e as três mulheres geraram 72 netos para o casal Bernardo e Genoveva e outras dezenas de bisnetos. Por isso, é que se pode afirmar que os Barbieri foram responsáveis pela expansão do Barracão, Bateias e Óleo Grande.

João Barbieri

Com o passar dos anos, os filhos de Bernardo e Genoveva foram vendendo suas terras e mudando-se para outras cidades, como Blumenau. Um deles, porém, não arredou pé do Barracão. João Barbieri, popularmente conhecido como Joanin (1898-1991). Ele casou com Carolina. Mais tarde, comprou de Amadio Beduschi, a única casa comercial do Barracão. E são essas as terras que hoje pertencem a Moacyr Barbieri, filho de João e Carolina Barbieri. Ele também adquiriu muitas terras no Barracão, mas de 15 anos para cá decidiu vender parte delas para que novos investimentos pudessem se instalar no Barracão. Portanto, é possível afirmar que Moacyr Barbieri deu continuidade a um trabalho de expansão de toda a região do Barracão, iniciado lá no final do século XIX, quando seu avô Bernardo determinou que seus oito filhos fossem buscar trabalho em outras terras.


... e a certidão de batismo



Imagens



LEIA TAMBÉM



JORNAL METAS - Rua São José, 253, Sala 302, Centro Empresarial Atitude - (47) 3332 1620

| | | |

JORNAL METAS | GASPAR, BLUMENAU SC

(47) 3332 1620 |