| ASSINE | ANUNCIE
| | | |
TOP_Editorial.png

Uma onda com mais de um vírus

Ainda é cedo para se afirmar, mas a sensação - que é também dos cientistas - é que a tal variante Ômicron é bem menos letal. O problema é que ela trouxe junto um pacote de variantes de gripe, causadas por um vírus já bem nosso conhecido: o Influenza. E aí, a pessoa, com sintomas gripais, fica sem saber exatamente qual o tipo de vírus que a infectou. A corrida a hospitais e postos de saúde é justamente porque os primeiros sintomas são muito semelhantes, porém, com o passar das horas e dos dias é possível identificar a síndrome gripal. Na página 6, desta edição, uma reportagem traz um gráfico com as diferenças dos sintomas entre a gripe causada pelo Influenza e a da Ômicron. Evidente que somente o teste de laboratório vai dar garantia de 100%, porém, conhecendo melhor os sintomas de uma e de outra, as pessoas poderão se tranquilizar e buscar o atendimento médico sem o desespero e a longa espera no Pronto Atendimento do Hospital de Gaspar. Aliás, na mesma reportagem, muito bem lembrado pela diretora administrativa da Casa de Saúde, Fabiana Massari, que as síndromes gripais não são consideradas de alto risco, até porque se não estivéssemos em meio a uma pandemia, certamente muitas pessoas que hoje aguardam na fila do PA, com sintomas gripais, iriam apelar para a velha receita do chazinho caseiro. 



OUTROS ARTIGOS E EDITORIAIS