| ASSINE | ANUNCIE
| | | |

Uma data para conscientizar

Alerta. No Dia Nacional do Trânsito, não custa lembrar que 30 mil pessoas morrem todos os anos nas ruas e rodovias do País

Foto: foto: Raquel Tamara Bauer/Jornal Metas
O grande número de veículos em circulação é agravante para a escalada da violência no trânsito


foto: Raquel Tamara Bauer/Jornal Metas/O grande número de veículos em circulação é agravante para a escalada da violência no trânsito



Neste sábado (25) é comemorado o Dia Nacional do Trânsito. A data foi criada em 1997, após a entrada em vigor do novo Código de Trânsito Brasileiro (CTB). O objetivo é conscientizar motoristas, pedestres e ciclistas sobre a necessidade de se manter a prudência nas ruas. De acordo com um estudo de 2019 da Organização Mundial da Saúde (OMS), o Brasil ocupa a quarta posição mundial entre os países com mais mortes em acidentes de trânsito, ficando atrás da China, Índia e Nigéria. Dados divulgados pelo Ministério da Saúde, também em 2019, revelam que naquele ano, 30.317 pessoas morreram em acidentes de trânsito. Destas, 10.674 eram motociclistas; 83% eram do sexo masculino e a faixa etária mais vulnerável estava entre 20 e 29 anos.


Gaspar

Em Gaspar, entre os quilômetros 25 e 46 da BR-470, trecho que corta o município, os números mostram uma constância de ocorrências. Os dados foram passados pela Polícia Rodoviária Federal em Santa Catarina e contabilizam o período até 10 de setembro de cada ano. Em 2019 foram registrados 86 acidentes com 102 feridos e dois mortos. Em 2020, apesar de o número de acidentes e feridos ter caído, 58 e 79, respectivamente, houve uma morte a mais que no ano anterior. Neste ano, até o dia 10, a PRF já havia registrado 61 acidentes com 94 feridos e duas mortes. O policial Adriano Fiamoncini, da Comunicação Social da PRF em Santa Catarina, explica que os números referem-se a um trecho muito pequeno da rodovia, apenas 21 quilômetros. O ideal, diz o policial, seria o índice zero. "Essas vidas não se recuperam mais e, por experiência policial em diversas regiões, posso dizer que na BR-470, que é uma rodovia de pista simples, quase todas essas mortes foram resultado de colisão frontal, de ultrapassagem mal sucedida ou em lugar proibido ou, ainda, na hora errada. São mortes fruto de imprudência", observa Fiamoncini. Ele cita algumas situações que se tornaram rotina a alguns motoristas, mas que são imprudências e tiram vidas. "A ultrapassagem em local proibido, beber e depois dirigir ou usar o celular enquanto dirige. É também impudência não usar o cinto de segurança, criança fora da cadeirinha, excesso de velocidade". São comportamentos dos motoristas no trânsito que podem resultar em acidente de trânsito e, em muitos casos, em mortes. "A média, em santa Catarina, é de uma morte por dia nas rodovias federais", revela o policial

Nas rodovias estaduais, o cenário não é diferente. Um exemplo é o trágico caso do motociclista de apenas 19 anos que perdeu a vida no último dia 5 de setembro, na Rodovia Jorge Lacerda (SC-412), em Ilhota. Ele transitava pela via quando um automóvel cortou a sua frente, para entrar em uma rua transversal. O condutor da moto foi levado para o hospital gravemente ferido e morreu no dia seguinte.

Neste ano, a Jorge Lacerde esteve muito próxima de completar 300 dias sem acidentes com morte, mas em julho a sequência foi interrompida com mais um acidente envolvendo motociclistas em Ilhota.


"Número de países em guerra"

A Semana Nacional do Trânsito é uma oportunidade para lembrar a sociedade dos números trágicos do trânsito brasileiro, diz Fiamoncini. "Todos os órgãos envolvidos com trânsito, a PRF, Polícia Militar, as guardas municipais, os Detrans, Ciretran dos municípios, entre outros, fazem uma série de eventos, de ações educativas para alertar a sociedade dos números trágicos do trânsito brasileiro. Em média, no Brasil, cerca de 30 mil pessoas morrem todos os anos em acidentes de trânsito nas ruas e estradas municipais e rodovias federais estaduais. "É muita coisa, são números de países em guerra. É importante que a Semana Nacional do Trânsito lembre isso pra sociedade, que é algo que não pode ser encarado como normal. É uma tragédia que precisa ser combatida todos os dias", diz Fiamoncini.

Quando se fala em infrações de trânsito, os números também são assustadores. Apenas em 2021, o Detran de Santa Catarina já registrou 1.363.029 infrações. Em Gaspar, até o mês de setembro, de acordo com a Diretoria de Trânsito (Ditran), o número é de 29.317. A campeã, com 16.226 registros, é transitar em velocidade superior à máxima permitida em até 20%. Logo depois vem transitar em velocidade em mais de 20% até 50% da velocidade permitida, com 2.311 registros.

A jovem Sabrina Capeleti dos Santos, de 19 anos, está tirando a primeira habilitação. Ela conta que na época da adolescência não via a hora de se tornar independente, inclusive na questão de locomoção. Foi assim que a vontade de aprender a dirigir aflorou. "Eu sempre vi e percebi que o trânsito era caótico, pessoas sem paciência, demasiada pressa, sem nem um pingo de compaixão ao próximo. Mas isso não tirou minha vontade de tirar a CNH, pois, se eu quiser um trânsito melhor tenho que começar por mim". Porém, ela quase desistiu do sonho. Durante a sua trajetória para conseguir a habilitação, ela foi vítima de um acidente de trânsito. "Eu estava indo para a autoescola, meu namorado estava me levando de moto e era horário de pico, então, o trânsito estava bem parado. Mas como estávamos de moto não havia necessidade de ficarmos parados atrás dos carros, nós fomos passando pelo corredor. Quando chegamos ao viaduto, em frente ao Trilhos, um carro simplesmente cortou a nossa frente saindo da ponte em frente ao morro da igreja Matriz em direção à rua ao lado do Trilhos. Ele nem sequer olhou para o lado, simplesmente viu uma oportunidade para passar e foi. Nós batemos na lateral do carro e caímos no chão. Eu e meu namorado tivemos escoriações pequenas, mas já estamos bem". Sabrina admite que depois do acidente chegou a ter receio de dirigir e pilotar. "Mas enfrentei meu medo e, com a ajuda dos meus instrutores, que não desistiram de mim, estou nas minhas últimas aulas. Todo o conhecimento que estou tendo posso dizer que está me ajudando muito".


Nova legislação

Desde abril, estão em vigor no Brasil as novas leis do Código de Trânsito Brasileiro. Para o policial Fiamoncini, as mudanças vieram para facilitar a vida dos motoristas e modernizar o CTB. "Algumas mudanças trouxeram mais segurança, como, por exemplo, a idade mínima para motocicletas: agora crianças menores de 10 anos não podem mais circular em motos. Antes, a idade mínima era sete anos. Os exames toxicológicos para motoristas profissionais se tornaram obrigatórios a cada dois anos e meio, o que é muito importante pra evitar o consumo de drogas por parte de alguns motoristas que fazem uso de rebites e até cocaína para conseguirem se manter acordados mais tempo e fazer viagens longas sem descansar".

Mais algumas mudanças

Antes, o abatimento do valor de multas era de 20% até o vencimento da infração, agora o desconto pode ser de 40%. A validade da CNH também mudou: de cinco para 10 anos para motoristas com até 50 anos de idade. Além disso, a CNH não precisa mais ser em papel. O condutor pode optar por baixar o aplicativo da Carteira Digital de Trânsito (CDT). O uso da cadeirinha também mudou. Até abril, o transporte de crianças na cadeirinha deveria ser até os sete anos. Agora, o texto prevê o uso obrigatório em crianças até 10 anos que não tenham ainda 1,45 metros de altura. Outra mudança foi no limite de pontuação para suspender a CNH. Para condutores profissionais passou a ser de 40 pontos. Para outros motoristas, depende da quantidade de infrações gravíssimas nos últimos 12 meses.


Agentes da Ditran participa de atividade alusiva à data

Os agentes da Superintendência de Trânsito (Ditran) de Gaspar participaram, entre os dias 18 a 25, da Semana Nacional de Trânsito. O evento é organizado pela Secretaria Nacional de Trânsito (Senatran), por meio da Coordenação-Geral de Educação e Saúde para o Trânsito, com o apoio da Secretaria Nacional de Transportes Terrestres e seu Gabinete, e da Subsecretaria de Gestão Estratégica, Tecnologia e Informação, da Secretaria Executiva do Ministério da Infraestrutura. O evento, por meio de ações e campanhas, é usado para conscientizar a sociedade e alertar motoristas e pedestres dos perigos do trânsito. A cada ano, um tema diferente é escolhido e que marca o ponto chave a ser reforçado na campanha. Neste ano, a frase utilizada nas campanhas foi "No trânsito, sua responsabilidade, salva vidas". O superintendente da Ditran, Maico Rodrigo Ebertz, destaca que o órgão tem feito palestras junto a empresas parceiras, para orientar funcionários e toda a equipe e, em outras empresas, foi realizada internamente a fiscalização educativa para funcionários e equipe. "Para os próximos dias temos programação de entrega de folders e orientações nas vias do município, para que seja de conhecimento dos condutores e pedestres a importância ao cumprimento das Leis de Trânsito, para segurança dos condutores e pessoas, pois sabemos que o trânsito somos nós".

Ebertz ainda destaca que, diariamente, a Ditran é chamada para atender denúncias de irregularidades cometidas nas vias de Gaspar. "Os condutores, por ações irresponsáveis, acabam em alguns momentos tirando sua própria vida e de outras pessoas. Assim, orientamos que todos sejam cautelosos e responsáveis no trânsito, podendo salvar sua vida e de todas as pessoas que nas nossas vias circulam".



LEIA TAMBÉM

JORNAL METAS | GASPAR, BLUMENAU SC

(47) 3332 1620 |




JORNAL METAS - Rua São José, 253, Sala 302, Centro Empresarial Atitude - (47) 3332 1620

| | | |