| ASSINE | ANUNCIE
| | | |
CRIME

Pesca de 8 toneladas de bagre vira caso de polícia em Balneário Camboriú

Peixe, ameaçado de extinção, está em época do defeso

A pesca de um cardume oito toneladas de bagre nesta semana, em Balneário Camboriú, virou caso de polícia. A Civil da cidade litorânea abriu inquérito para apurar a pesca do peixe que está sob ameaça de extinção e, até 31 de março, em época de defeso, que é quando a espécie se reproduz. Um vídeo, com a pesca das 8 toneladas do bagre circulou nas redes sociais e chamou atenção das Polícias Civil e Ambiental de Santa Catarina. A multa para a pesca irregular do peixe pode chegar a R$ 4 milhões e a pena aos infratores de até 3 anos de reclusão.

A Polícia Civil realizou diligências, nesta quinta-feira (13), para saber aonde foram parar as 8 toneladas do peixe, já que até agora apenas 40 quilos foram apreendidos em peixarias da cidade, porém, segundo o delegado Davi Queiroz, em entrevista ao Canal 100, da Rádio Menina FM, suficientes para comprovar a materialidade do crime. Ele afirmou que não existe nenhuma possibilidade dos peixes terem caído na rede de forma acidental. "Durante as diligências isto não se mostrou possível, a gente já sabe que o cardume foi visualizado pelos pescadores, que sabiam que se tratavam de bagres e mesmo assim lançaram as redes ao mar". A Polícia Ambiental também aplicou uma multa de R$ 200 mil em um dos pescadores identificados. Para o delegado Queiroz, quem comprou os peixes e está comercializando incorre num crime ainda mais grave. Ele também lamentou a atitude dos pescadores, pois são experientes e sabiam que estavam pescando um peixe ameaçado de extinção  e cuja a pesca é proibida nesta época do ano. "Nas imagens é possível ver uma grande quantidade de ovos na boca dos peixes, uma cena muita triste e que, se repetida, pode levar essa espécie em extinção".

O delegado esclareceu que a Polícia Civil não é contra a tradição dos pescadores de Balneário Camboriú e sabe de todo o esforço que eles fazem para manter a atividade,porém, as polícias Civil e Ambiental precisam agir dentro da lei e zelar por ela."E foi constatado nas imagens que essa pesca não respeitou as regras exigidas legalmente.





LEIA TAMBÉM

JORNAL METAS | GASPAR, BLUMENAU SC

(47) 3332 1620 |




JORNAL METAS - Rua São José, 253, Sala 302, Centro Empresarial Atitude - (47) 3332 1620

| | | |