| ASSINE | ANUNCIE
| | | |
Memória.

Exposição resgata enchente de 2011

Há 10 anos, o Vale do Itajaí viu a última grande enchente

Foto: foto: Luiz Eduardo Schramm
Muitas moradores precisaram enfrentar os alagamentos para chegar em casa

 Na primeira semana de setembro de 2011, a população do Vale do Itajaí viveu, mais uma vez, o drama das enchentes. Naquela ocasião, o Rio Itajaí-Açu, em Blumenau, atingiu 12 metros acima do seu leito normal. Em Gaspar, ficou próximo a 10 metros, o que já provocou enormes estragos. A enchente alagou 184 ruas, obrigando 23.039 pessoas a deixarem suas casas. Outras 559 ficaram desabrigadas.

No mês que se comemora 10 anos desta que foi a última grande enchente no Vale do Itajaí, uma exposição fotográfica, organizada pela Defesa Civil do município, foi aberta na quarta-feira (8), no hall da Prefeitura. A exposição relembra alguns momentos de muita aflição vividos pelos moradores e captadas pela lente do fotógrafo gasparense Luiz Eduardo Schramm. São 29 registros fotográficos. Nas imagens, muitas histórias de situações difíceis, solidariedade e angústia.

A enchente de 2011 foi um marco na história da Defesa Civil de Gaspar. Foi a partir deste episódio que o órgão se estruturou melhor. "Em 2008 não se sabia nem que a Defesa Civil existia, já em 2011 iniciamos um trabalho de estruturação", relembra Mari Inez Testoni, Coordenadora da Defesa Civil de 2009 a 2016. Na abertura da exposição, ela e outros coordenadores foram homenageados.

Mari Inez recorda que um dos momentos mais tenso daquela enchente foi comunicar ao prefeito (na época Celso Zuchi) de que a ponte Hercílio Deeke deveria ser interditada para veículos. A força da água nos pilares da ponte haviam provocado uma movimentação em uma das cabeceiras. "Como só havia uma ponte, deixamos a margem esquerda totalmente sem acesso à cidade", diz Mari Inez. Ele lembra que na noite de sábado, uma noiva atravessou a pé a ponte para casar na Igreja Matriz São Pedro Apóstolo. "Houve muita revolta da população por estar sem acesso à margem direita da cidade, mas o técnico que avaliou as condições da ponte afirmou que foi a medida mais acertada", conta a ex-coordenadora.

A atual superintendente de Defesa Civil, Ana Janaína de Medeiros dize que a missão da Defesa Civil é a prevenção. "Dez 10 anos após esse desastre, conseguimos evoluir tecnicamente, para minimizar os impactos de futuros desastres com ações de prevenção, como a entrega de cota de enchente para toda a comunidade de Gaspar, além de uma comunicação mais eficiente aliada a tecnologia". Janaína explica.

A mostra está disponível na praça de atendimento da Prefeitura de Gaspar, das 8h às 17h até o dia 30 de setembro.



LEIA TAMBÉM

JORNAL METAS | GASPAR, BLUMENAU SC

(47) 3332 1620 |




JORNAL METAS - Rua São José, 253, Sala 302, Centro Empresarial Atitude - (47) 3332 1620

| | | |