| ASSINE | ANUNCIE
| | | |
Fé.

Em honra ao padroeiro dos motoristas!

Milhares de pessoas participam neste final de semana de uma mais tradicionais festas religiosas de Gaspar em homenagem a São Cristóvão



São Cristóvão, o padroeiro dos motoristas, é celebrado em 25 de julho, porém, como este ano a data caiu em uma segunda-feira, a comunidade do bairro Gaspar Grande preferiu deixar os festejos para o final de semana seguinte. E para que tudo saia da melhor forma possível, na quinta-feira (28) os voluntários já estavam no salão comunitário da igreja preparando a gastronomia para os três dias de festa.

A dona Elfe Hartmann, por exemplo, começou a fazer os tradicionais bolos de queijo na quinta-feira. Ela conta que aprendeu a receita quando trabalhou em um café de Blumenau. "Eu aprendi quando trabalhava lá e desde então eu faço em festa e eventos e todo mundo só quer saber do bolo de queijo".

A dona Ana Lucia Soares é voluntária há 34 anos na festa. "É uma alegria a gente poder estar aqui todos os anos. Estivemos dois anos parados devido à pandemia e hoje voltando com a maior alegria, amor no coração para atender a todo o público da região", destaca.

Com 84 anos de idade, dona Tereza da Costa ainda se prontifica a ajudar nos preparativos da cozinha. "Eu estou trabalhando aqui há 30 anos, já fiz muito bolo aqui na festa. Eu estou com 84 anos, mas eu ainda venho porque ainda dá para vir e colaborar com a comunidade", alegra-se.

Outra voluntária é a dona Maria Gertrudes Soares Isensee. Ela conta que o marido e o filho são motoristas. "São 40 anos de festa, a minha família é toda envolvida com a comunidade. Meu marido foi caminhoneiro, meu filho é caminhoneiro e nós fazemos muitas comidas gostosas aqui na festa", garante. Ela aproveitou para convidar toda a comunidade de Gaspar e região para os festejos. "Convido a todos para virem à Festa de São Cristóvão no Gaspar Grande. Vai ter muita diversão".

Apesar de não trabalhar mais como motorista, o empresário Ademir da Rocha, 48 anos, tem a sua vida toda rodeada por caminhões. Ele é dono de uma oficina que conserta apenas caminhões e ônibus, além disso, dos 16 aos 19 anos trabalhou como caminhoneiro com o caminhão do pai. "Comecei com 16 anos, ajudando meu pais no caminhão, que ele puxava no tempo da Ceval. Nós fazíamos os estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná. Eu descarregava caixas de margarina. Dos 18 aos 19, trabalhei como motorista. Nessa época, eu fui cuidar dos caminhões, mas continuei fazendo algumas viagens. Em 2009, permaneci quatro meses viajando direto", revela.

O gosto pelos caminhões foi passada de pai para filho. Já que o seu Edevaldo da Rocha, de 72 anos, pai de Ademir, sempre teve transportadora. Atualmente, a empresa conta com uma frota de 41 caminhões.

O gosto pelos caminhões é tanto que Ademir tem dois apenas por hobbie. "Eu tenho os caminhões meus, mas eles não carregam, é só para curtição de final de semana. A gente tem um evento de quadriciclo, e eu já tenho um dos caminhões que é para levar os quadriciclos", conta. Os veículos de Ademir são um Fenemê D 11000 ano 72 e um Volvo FH 520 2010. Da festa de São Cristóvão, ele participa há 30 anos e em duas ocasiões teve a oportunidade de carregar o Santo na procissão motorizada: em 2001 e 2007. 


Procissão motorizada

Um dos grandes atrativos da Festa de São Cristóvão é a procissão motorizada, que já acontece desde 1984. Dezenas de caminhões, carros e motos vão se reúnem, na manhã de domingo, num trajeto do bairro Sete de Setembro até a Igreja São Cristóvão. No caminhão, recebem a benção.

Para uma família de caminhoneiros, o momento será mais especial, pois caberá a um dos quatro irmãos da família Costa, do bairro Lagoa, a honra de transportar a imagem do santo protetor dos motoristas. Francisco Solano da Costa, 65 anos, o popular Pau Brasil, é quem vai dirigir o Mercedes Benz 1618 com a imagem do santo.

Quase chegando o momento, ele admite que está bastante ansioso e nervoso. "Não consigo nem imaginar a emoção que vou sentir quando subir o morro da igreja São Cristóvão com a imagem do padroeiro", revela.

Caminhoneiro desde 1983, Solano diz que este será um momento especial na vida da família, que desde a década de 1980 participa da procissão motorizada. Ele admite que a escolha foi até uma surpresa. "Nunca imaginei que um dia pudesse ter a oportunidade de levar a imagem de São Cristóvão. É verdade que eu tinha esse sonho, mas não imaginava realizá-lo".

O motorista conta ainda que esse era também o desejo da sua mãe. "Ela tinha muita fé em São Cristóvão e quando a gente participava da procissão, dizia que um dia o santo iria ser levado por algum dos seus filhos". A profissão de caminhoneiro, os quatro irmãos herdaram do pai. "Desde pequeno eu sempre tive vontade de dirigir caminhão, fugia da escola para ir com meu tio fazer entrega de caminhão", conta.

Para o motorista, a profissão está mais fácil hoje porque os caminhões ficaram modernos, porém, a dificuldade é enfrentar as rodovias, que se tornaram perigosas. "Não tá fácil dirigir a noite toda para cumprir prazo de entrega. Eu tenho pena dos motoristas que fazem viagens longas". Solano recorda da sua primeira viagem para fora do Estado. "Eu fui a Porto Alegre com outro motorista. Eu estava tão nervoso que o meu colega acabou dirigindo a maior parte do percurso", diverte-se. 

A Festa de São Cristóvão, o padroeiro dos motoristas, é uma das mais tradicionais dos Católicos de Gaspar. A festa voltou a ser presencial após dois anos de pandemia de Covi-19, começando na sexta-feira e seguindo até domingo, dia 31 de julho.

A tradicional procissão motorizada, que conduz o padroeiro dos motoristas do Centro da cidade até a Capela São Cristóvão, no Gaspar Grande acontece no domingo, dia 31. Este ano, a família Costa, do bairro Lagoa, é que vai levar o santo em frente ao caminhão.

As celebrações começaram na sexta-feira, dia 29, com a celebração da Santa Missa e, após, a comunidade já pode aproveitar completo serviço de bar e cozinha.

Neste sábado, 30, os festejos continuam no bairro Gaspar Grande e toda a comunidade está convidada a prestigiar. Das 11h às 14h, será servido churrasco com acompanhamentos, além do tradicional bolo de queijo e muito outros sabores. Já às 19h, os fiéis podem acompanhar a Santa Missa. Após, completo serviço de bar e cozinha com venda de churrasco, pastel, cachorro quente e roda da fortuna e roleta dos bichos. A partir das 22h, a comunidade pode se divertir do baile com a Banda KM. A entrega é franca.

No domingo, dia 31, a partir das 7h15, a tradicional procissão com os caminhoneiros sai da Avenida Francisco Mastella, próximo ao trevo do Corpo de Bombeiros. Logo após, às 9h30, celebração da Santa Missa com a presença dos festeiros. Após a missa, a comunidade pode ficar para o almoço e saborear um delicioso churrasco de igreja acompanhado de completo serviço de bar e cozinha, roda da fortuna, sacola surpresa e outras atrações. Às 17h, encerrando a festa, inicia à tarde dançante com o músico Paulinho Mocelin. A entrada é gratuita.


Orientação aos motoristas

Por causa da procissão, a prefeitura de Gaspar, por meio da Superintendência de Trânsito (Ditran), comunica que a Avenida Deputado Francisco Mastella, será interditada a partir das 6h de domingo (31). A saída da procissão será em frente ao Trevo da Parolli, às 7h. Por conta da interdição, os condutores deverão trafegar pela Rua Itajaí. Agentes de trânsito e a Polícia Militar estarão nas principais ruas da cidade orientando os motoristas. A Avenida Deputado Francisco Mastella será liberada conforme o andamento da procissão.

Além disso, por conta do Drum Festival, que ocorre também no domingo, a Rua São Pedro, no Centro de Gaspar, também será interditada a partir do sábado às 13h, para montagem do palco e baterias.


Programação

30/07 - SÁBADO

11h às 14H - Churrasco com acompanhamentos. - 19H - Santa Missa. Após completo serviço de bar

e cozinha e roda da fortuna. 22H - Baile com a Banda KM - Entrada franca.

31/07 - DOMINGO

7H15 - Tradicional Procissão dos caminhoneiros, com saída da Av. Francisco Mastela

(próximo ao Trevo do Corpo de Bombeiros e Polícia Militar).

9H30 - Celebração da Santa Missa com a presença dos festeiros. Logo após, início dos festejos com

churrasco e espeto de carne, com completo serviço de bar, cozinha, roda da fortuna, sacola surpresa

entre outras atrações. 17H - Tarde dançante com Paulinho Mocelin - Entrada Franca.


Imagens

LEIA TAMBÉM

JORNAL METAS | GASPAR, BLUMENAU SC

(47) 3332 1620 |




JORNAL METAS - Rua São José, 253, Sala 302, Centro Empresarial Atitude - (47) 3332 1620

| | | |