| ASSINE | ANUNCIE
| | | |
DESAFIO

Negakeniana se aproxima de completar uma das ultramaratonas mais difíceis do mundo

A BR-135+, com 217 quilômetros, está sendo disputada desde a quinta-feira (13)

A atleta gasparense Cleusa Varella, a Negakeniana, está próxima de completar uma das mais longas e difíceis ultramaratonas do mundo: a BR-135+, com 217 quilômetros de percurso entre os estados de Minas Gerais e São Paulo. A largada ocorreu na manhã desta quinta-feira, dia 13, e Cleusa deve completar a prova dentro de aproximadamente mais 10 horas. A distância até não é problema até aqui, mas o forte calor e as subidas estão deixando a corredora bastante debilitada, conforme a reportagem apurou junto à equipe de apoio que vem acompanhando a corredora desde a largada.

Neste momento, faltam cerca de 60km para ela completar a prova, mantendo uma média de 5km/h. O obstáculo maior é a topografia da região, bastante acidentada. São apenas 16km de superfície plana, o restante é de subidas e descidas que inclui a famosa Serra da Mantiqueira. No total, a altimetria chega a 10 mil metros. Haja fôlego e preparo! "É isto que faz da prova uma das mais fascinantes e desafiantes do planeta", afirmou a ultramaratonista em entrevista ao Jornal Metas durante a fase de preparação para a prova. Essa é a segunda vez que a Negakeniana encara o desafio da BR-135+. Em 2021, ela terminou em terceiro lugar na classificação geral da modalidade solo.

O lado emocional é tão ou mais importante quanto o preparo físico numa prova como a BR 135+, por isso Cleusa está muito concentrada e focada no desafio. Ela tem uma equipe de apoio, que vai controlando desde a alimentação até a parte física, além do psicológico que ela precisa manter equilibrado para não sofrer um desgaste físico excessivo. A equipe de suporte é formada pelo experiente ultramaratonista Egomar Prochnow, de Blumenau, Lindaura de Jesus, que está cuidando da alimentação e hidratação da atleta, e Juliano Ferreira, outro experiente corredor de provas de longa distância no Vale do Itajaí.

A BR 135+ dá índice para outra prova desafiante: a Vale da Morte, disputada nos Estados Unidos. Os corredores que completam a BR-135 abaixo de 48 horas já estão com índice para correr nos Estados Unidos. Em 2021, Cleusa fez em 43 horas e já se garantiu; porém, a prova norte-americana foi cancelada. Neste ano, ela projeta fechar o percurso abaixo de 40 horas. De acordo com o planejamento, ela está conseguindo manter um bom ritmo e deve alcançar o seu objetivo. A chegada será na cidade de Paraisópolis-MG. Confira, no vídeo abaixo, alguns momentos da prova que ainda está em andamento.





LEIA TAMBÉM



JORNAL METAS - Rua São José, 253, Sala 302, Centro Empresarial Atitude - (47) 3332 1620

| | | |

JORNAL METAS | GASPAR, BLUMENAU SC

(47) 3332 1620 |