| ASSINE | ANUNCIE
| | | |
INVESTIGAÇÃO

Polícia Civil prende suspeitos pelo assassinato de jovem

Entre os envolvidos no crime, está a irmã mais nova da vítima, uma adolescente de 17 anos


Luciana (detalhe) foi morto no Gaspar Alto / Foto: Divulgação/

a equipe do Setor de Investigação e Capturas (SIC) da delegacia de Gaspar prendeu, na sexta-feira (4), dois suspeitos de terem participado do assassinato de Luciana Avancini de Souza Franco, encontrada morta no dia 22 de setembro, no bairro Gaspar Alto. Outros dois adolescentes de 17 anos - a irmã mais nova da vítima e seu namorado - também foram apreendidos. Contra os suspeitos, identificados como Wilan Roque da Silva Lima, 19 anos, e Rodrigo Oening Pardinho, 23, havia um mandado de prisão preventiva pelos crimes de homicídio e destruição de cadáver - a vítima teve a cabeça dilacerada.

Segundo informações da Polícia Civil, as prisões e apreensões aconteceram em Blumenau, no bairro Valparaiso. O casal de adolescentes foi apreendido em via pública e Wilan, que é cunhado da irmã adolescente da vítima, foi localizado pelos policiais civis em uma casa utilizada por usuários de droga. Rodrigo, que é motorista de aplicativo e, segundo a polícia teria auxiliado os suspeitos a levarem a vítima até o local de execução, foi preso em sua residência. De acordo com o delegado Bruno Effori, o crime teria sido motivado por uma disputa entre duas facções criminosas, uma de Santa Catarina e a outra de São Paulo (SP). A investigação apontou que Luciana seria integrante da facção paulista e os envolvidos no assassinato da organização catarinense. As irmãs nasceram no Paraná, mas estavam residindo em Blumenau. O homicídio de Luciana foi planejado após a adolescente abrigar a irmã na casa em que vivia com o namorado - o envolvimento do casal com a integrante da facção rival teria desagradado o grupo catarinense. O casal recebeu a ordem de executá-la, caso contrário eles que seriam mortos. O crime teria sido filmado com o celular de Rodrigo. "Toda a ação foi gravada pelos suspeitos, que antes de executarem a vítima, com requintes de crueldade e tortura, obrigaram-a a confessar ser integrante de facção rival", disse Effori. Luciana teria sido atingida na cabeça com diversos golpes de pé de cabra, além de ser esfaqueada. Durante a investigação, os policiais apreenderam na casa do casal de adolescentes as duas facas utilizadas no crime, além de alguns pertences de Luciana - alguns deles parcialmente queimados. O adolescente foi encaminhado ao Centro de Atendimento Socioeducativo Provisório (Casep) de Blumenau e a irmã de Luciana para um Centro de Atendimento em Chapecó. Os maiores de idade ao Presídio Regional de Blumenau.

O caso 

Luciana foi brutalmente assassinada aos 19 anos. O corpo da jovem foi encontrado na manhã do dia 22 de setembro, jogado em uma trilha no bairro Gaspar Alto. Na época, a redação do Jornal Metas conversou com a irmã mais velha de Luciana, Priscilla Avancini. Ela contou que Luciana e a irmã adolescente moravam em Curitiba, no Paraná (PR), quando perderam a mãe há 10 anos. Na época, o padrasto colocou as meninas em um abrigo, de onde elas fugiram algumas vezes.

Há cinco anos, Priscilla - que foi criada pela avó, em Penha (SC) - pediu a guarda das irmãs na justiça e trouxe as meninas para morar com ela, em Blumenau. Mas a convivência não deu certo. "Elas fugiam, andavam com gente errada, sumiam. Por isso, há três anos, devolvi minhas irmãs à justiça, pois não estava dando conta de cuidar delas", diz. Mas, nesse ano, as irmãs voltaram a pedir ajuda a Priscilla. "Eu aceitei elas novamente mas, em março, elas foram embora. Luciana dizia que iria voltar para Curitiba. Nos falávamos algumas vezes pelo facebook e ela dizia que estava bem", recorda. 


LEIA TAMBÉM



JORNAL METAS - Rua São José, 253, Sala 302, Centro Empresarial Atitude - (47) 3332 1620

| | | |

JORNAL METAS | GASPAR, BLUMENAU SC

(47) 3332 1620 |