| ASSINE | ANUNCIE
| | | |

Peugeot detalha versões do 208

A coluna já havia trazido informações sobre o 208, mas apenas agora a Peugeot oficializa as quatro versões da segunda geração, que chega importada da Argentina. A de acesso se chama Active e garante itens como central multimídia, airbags laterais e rodas de liga leve aro 16", enquanto a Active Pack, imediatamente acima, acrescenta câmera de ré, teto panorâmico e ar condicionado automático. Na Allure, são adicionados chave presencial com partida por botão, quadro de instrumentos digital em 3D, airbags de cortina e carregador de celular sem fio. Já a top Griffe agrega faróis Full LED, sensores de chuva, luminosidade e obstáculos traseiros e o pacote de auxílios Driver Assist, composto por alerta de colisão iminente com frenagem autônoma, assistente de permanência de faixa, leitor de placas de velocidade e acionamento automático do farol alto. Todas as versões têm motor 1.6 de 115/118 cv e câmbio automático de seis velocidades.

Contran proíbe radares ocultos

O Conselho Nacional de Trânsito publicou a resolução 798/2020, que trata da colocação de radares nas estradas brasileiras. O texto proíbe que os equipamentos sejam instalados em "árvores, marquises, passarelas, postes de energia elétrica, ou qualquer outra obra de engenharia, de modo velado ou não ostensivo", o que ressalta que eles precisam ser visíveis. Também se tratou das placas indicativas de velocidade: em vias com duas faixas ou mais, elas precisam ser instaladas dos dois lados ou no alto, em estilo "pórtico", para evitar que a informação seja escondida por um veículo maior. Também foi alterada a regra de utilização de radares móveis, exigindo um planejamento prévio documentado. Para novos medidores, a nova determinação é válida já em 1º de novembro desse ano, mas para já instalados há uma tolerância de adaptação até 01/11/2021.

Renault revista gama de modelos no Brasil 

A Renault reorganizou sua gama de versões para quatro modelos no Brasil. No Captur, encerrou-se a oferta do motor 2.0 com câmbio automático de quatro marchas, deixando-o apenas com o 1.6 e a caixa CVT. De quebra, sai de cena a variação Intense, tornando a Bose a opção mais cara do SUV. Para Sandero, Stepway e Duster, a novidade é a redução na oferta do CVT. No hatch e no aventureiro, essa transmissão fica restrita aos acabamentos GT Line e Iconic, respectivamente, após a descontinuação da opção Intense para ambos. Já no caso do SUV, a Renault dá fim à Zen CVT, restringindo essa versão ao câmbio manual.


VEJA MAIS DA COLUNA