| ASSINE | ANUNCIE
| | | |

Tchecos invadem o Cinearte

03 Agosto 2018 17:16:00

Herbert Holetz, nosso cinéfilo-mor, criou, no início da década de 2000, o Cinearte. O objetivo era levar ao público filmes considerados clássicos. Desde então, até sua morte em 2013, esta coluna, aqui no Metas, mensalmente, comentava a programação. Os novos responsáveis pelo clube de cinema, em vez de apresentar produções de Hollywood e europeias, fez convênio com o Sesc. Veio um monte de fitas fora do circuito comercial. Se o espectador dos tempos do Holetz já era pequeno, diminuiu mais ainda. Deixamos de cobrir suas atividades porque os informes sempre atrasavam. Agora, veio a boa notícia: em convênio com embaixadas, choverão filmes de qualidade. Em agosto, veremos criações da sétima arte da República Tcheca. As sinopses, gentilmente encaminhadas à Prosa e Verso, devemos à Mariana, diretora de cultura, e Antonello, da comunicação. As sessões, gratuitas, ocorrem às segundas-feiras, com início às 19:30, no Cine Teatro Edith Gaertner, da Fundação Cultural de Blumenau. É pra ver e prestigiar:

Num céu azul-escuro (República Tcheca, Grã-Bretanha, Alemanha, 2001, dia 6) - Aborda a amizade, o heroísmo, o amor e o espírito de sacrifícios dedicados aos pilotos tchecos que serviram à Força Aérea Britânica durante a II Guerra Mundial. Enfoca também o drama de um triângulo amoroso entre dois amigos aviadores e uma mulher inglesa, tendo como pano de fundo o ambiente de uma prisão comunista.

A rosa de Kawasaki (República Tcheca, 2009, dia 13) - Muita emoção numa história abordando a culpa, a penitência, a falsidade da memória e a necessidade de perdoar. Um antigo membro da oposição ao regime comunista participou com a polícia secreta na desacreditação do seu amigo que acabou por ser obrigado a emigrar. Esta revelação descancadeia um drama familiar.

Fair plair (República Tcheca, Eslováquia, Alemanha, 2014, dia 20) - Na Tchecoslováquia, nos anos de 1980, a jovem atleta Anna foi selecionada para a equipe nacional e faz treinamentos para se qualificar aos Jogos Olímpicos. É integrada em um "programa médico" secreto, onde recebe doses de esteroides anabolizantes. Seu desempenho melhora, mas, depois de sofrer um colapso, descobre a verdade. Ela resolve continuar sua preparação sem doping. Sua mãe mostra-se preocupada. Não acredita que a filha se qualifique para os jogos. E somente a qualificação de Anna garantirá a oportunidade de escapar da Cortina de Ferro. Drama.

Assistência domiciliar (República Tcheca, Iugoslávia, 2015, dia 27) - Vlasta, enfermeira particular, vive para a família e para os seus pacientes. Vê-se forçada a enfrentar a sua própria mortalidade quando passa a ter problemas de saúde. Procurando uma cura alternativa, dessa vez é ela quem necessita de cuidados. Drama/comédia.

Todos os filmes têm legendas em português.

Finalíssima (nada cinematográfica): "O burguês bebe champanha; o herói bebe aguardente." 
(Lima Barreto)



VEJA MAIS DA COLUNA

JORNAL METAS - Rua São José, 253, Sala 302, Centro Empresarial Atitude - (47) 3332 1620

| | | |

JORNAL METAS | GASPAR, BLUMENAU SC

(47) 3332 1620 |