| ASSINE | ANUNCIE
| | | |

Os eleitos são perfeitos?

Escrevi perfeitos e não prefeitos, já que vou falar em vereadores também. 

Esta coluna registrou que Kleinubing, ex-aluno, era o mais badalado, mas quem merecia vencer era o atual Mário Hildebrandt. Deu um banho de votos em seus adversários. Não se consegue imaginar que os candidatos derrotados se unam e apoiem JPK. Seria o fim. O candidato, promotor Tramontin, deixou seus simpatizantes à vontade para votar em quem quiserem. Sensatez está aí.

Já falamos que parece sonho de realização de um cidadão querer administrar seu município por três vezes. Há muitos exemplos em nosso estado. Dois deles: Zucchi em Gaspar e do médico Morastoni em Itajaí.

O grande desejo de dirigir Blumenau 3 vezes para Renato Vianna esvaneceu-se. Na semana das eleições, colocou nas redes sociais um tratado sobre política - deveres e obrigações. E terminou sua arenga pedindo votos para Mário Hildebrandt. Nada mais racional: afinal, ele perdeu uma eleição Wilson Pedro Kleinubing, pai do concorrente de Mário no segundo turno.

Blumenau teve 8 vereadores reeleitos. Conheço e já falei pessoalmente com Marcos Lanzarin, Marcos da Rosa, Alexandre Caminha, Cézar Cim, Maurício Gol (que desta vez fez jus ao sobrenome) e nunca vi Bruno Cunha, o mais votado.

Gaspar

Dizem que o mando é das mulheres, Blumenau tem duas com assento na Câmara. Dos eleitos, só conheço de foto o Melato (24 anos na Câmara, mas, como é de costume, vai compor o secretariado da nova administração.)

Também escrevemos que o Adílson Schmitt nos antecipou a formação da dupla Wan-Dall e Marcelo Brick. Vitória mansa.

Gaspar elegeu 3 vereadoras, fato até então inédito.

Consideramos nosso informe em primeira mão sobre Wan-Dall e Brick um furo de reportagem. Não vimos essa informação em qualquer veículo de comunicação.

Seria o chamado furo nos antigamente, que significa dar em primeira mão na imprensa. Hoje, excepcionalmente, ele aparece. A internet não deixa. Todos são informados na mesma hora.

Desprestígio

Marques Rebelo, o autor de Stella me abriu a porta, esteve em Florianópolis, quase depois de 20 anos, após a Semana de Arte Moderna, em São Paulo. Veio a convite de "inovadores literários" do Grupo Sul.

Seu romance mais famoso "A estrela sobe", não serve para certos políticos que viram seu prestígio cair em despenhadeiro: Evelásio Vieira, ex-prefeito de Blumenau, senador, Álvaro Correia, deputado estadual, Antônio Carlos Konder Reis, ex-governador e detentor de outros cargos federais. Candidatos, os dois primeiros a vereador, e o último a deputado estadual foram praticamente ignorados pelo eleitor.

E a carreira de Ângela Amin? Depois de prefeita de Florianópolis e deputada, teve ínfima e vergonhosa votação em Florianópolis.

Música de fundo: "Meu mundo caiu, só me resta levantar..." Só que não funcionará nunca,

nem a título de consolo.


VEJA MAIS DA COLUNA