| ASSINE | ANUNCIE
Administração

Prefeitura autoriza Plano de Cargos e Salários

13 Abril 2018 16:23:02

Prefeito Kleber Wan-Dall assinou a ordem de serviço para o início dos trabalhos

Redação Jornal Metas
IMG_8220.jpg
Foto: Dimas Freitas/Jornal Metas
Em rápida cerimônia e com poucos convidados, Kleber Wan-Dall assinou a ordem de serviço na tarde da ultima quinta-feira (12)

O prefeito Kleber Wan-Dall autorizou o início do processo de elaboração do plano de cargos e salários dos servidores da Prefeitura de Gaspar. Com a ordem de serviço assinada na última quinta-feira (12), a Véli Soluções em Recursos Humanos passa a ser a responsável pela elaboração do projeto. O objetivo é desenvolver um plano de cargos e salários que sirva de base para a carreira profissional dos servidores efetivos da administração municipal. Com contrato de 12 meses, no valor de R$ 149 mil, a empresa estima que o trabalho será concluído em oito meses. 
Ao assinar o documento, Wan-Dall destacou que o plano de cargos e salários era uma demanda antiga dos servidores, além de um compromisso seu de campanha. “Precisamos de uma legislação que valorize os servidores, atendendo às suas necessidades. O plano de cargos e salários era uma de nossas promessas e será um legado para Gaspar”, enfatiza o chefe do executivo. 
A empresa terá, no mínimo, quatro consultores trabalhando diretamente na elaboração do projeto junto a uma equipe da prefeitura. De acordo com o prefeito, o plano será elaborado ouvindo os servidores na busca por mais valorização da categoria. “Sentimos dificuldades por não contar com um plano hoje. Do jeito que está é ruim para nós e para os servidores. O primeiro passo é elaborar o plano, que será feito com a empresa e com os servidores, para depois apresentar à Câmara de Vereadores”, afirma. 
Para o diretor-executivo da Veli Recursos Humanos, Werner Kurth, o projeto seguirá o direcionamento da atual administração municipal, já que, na visão do empresário, o plano de cargos e salários é uma ferramenta de gestão. “Vamos conhecer a estrutura da prefeitura e, dentro dos desejos da administração, montar o plano que atenda às necessidades dos servidores. O plano é uma ferramenta de gestão de pessoas que ajuda a diminuir os entraves dentro da estrutura administrativa”, defende. 
O atual secretário da Saúde e interino da Fazenda, Roberto Pereira (MDB), divide a mesma opinião que Werner. “O plano irá servir para a valorização dos bons servidores, pois hoje não temos um instrumento de avaliação, assim não é possível estabelecer metas e objetivos. Para o servidor conseguir progredir dentro das suas funções é só com tempo e paciência; queremos mudar essa realidade, valorizar os servidores que trabalham pelo bem da nossa cidade. Iremos ouvir os funcionários e criar um canal de comunicação direto”, argumenta.
Pereira confirmou ainda que um plano de previdência própria poderá ser elaborado em paralelo. “A demanda é grande. Além dos planos de cargos e salários, será criado um plano de previdência própria. Sem um, o outro é impossível virar realidade. Com o plano de previdência própria será possível economizar até R$ 500 mil por mês. Os projetos serão um legado para Gaspar, sendo um instrumento de gestão pública e um compromisso do governo”, frisou o secretário. Em relação às possíveis resistências ao plano, ele afirma que serão vencidas com informações e debate técnico.
Segundo Kurth, a elaboração do projeto vai caminhar por quatro frentes. “Dentro da estrutura organizacional, vamos revisar a estrutura e buscar a ideal para atender as demandas da administração e dos servidores. Já na estrutura de remuneração, vamos procurar dar vazão aos desejos dos servidores por cargos e funções. Na estrutura de carreira, vamos trabalhar a possibilidade de mobilidade, vencimentos e meritocracia para a valorização dos servidores. E no desempenho - a última frente - vamos construir ferramentas de avaliação destes servidores”, explica. 

Diálogo
A presidente do Sindicato dos Trabalhadores do Serviço Público de Gaspar (Sintraspug), Lucimara Rozanski, estranhou o fato de a prefeitura anunciar a empresa que vai elaborar o plano de cargos e salários, mas não se reúne com a diretoria do sindicato desde setembro de 2017. “A prefeitura acha que não tem capacidade de desenvolver um plano como esse, por isso fez a chamada de preço para contratação de uma empresa especializada. Mesmo divulgando que está em constante contato com o sindicato, a afirmação não é verdadeira”, alfineta a sindicalista. 
A presidente adiantou que o Sintraspug não irá aceitar a retirada de nenhum direito adquirido. “O plano deve servir para rever distorções que acontecem dentro de uma mesma categoria, por exemplo”, observa. Lucimara reforça que o sindicato irá insistir na sua participação nas discussões em torno do plano. “Esperamos transparência e que a administração chame os representantes da categoria para participar das discussões”, conclui a presidente.

LEIA TAMBÉM



JORNAL METAS - Rua São José, 253, Sala 302, Centro Empresarial Atitude - (47) 3332 1620


JORNAL METAS | GASPAR, BLUMENAU SC

(47) 3332 1620 |