| ASSINE | ANUNCIE
| | | |

SUSPEITA

CPI vai investigar obra de restauração da Hercílio Luz

15 Fevereiro 2019 11:15:00

Em quase 15 anos de trabalho, a obra já consumiu R$ 764 milhões

Alexandre Melo/jornalismo3@jornalmetas.com.br


Em 13 anos, a obra já consumiu mais de R$ 700 milhões /FOTO: MPSC

A Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina quer saber porque uma obra de restauração de uma ponte consumiu, até agora, R$ 764 milhões de dinheiro público e não tem previsão para a sua conclusão. Trata-se da mais longeva reforma de uma ponte que se tem notícia em Santa Catarina. A Ponte Hercílio Luz, a mais antiga ligação entre o continente e a ilha, em Florianópolis, começou a ser restaurada em 2005. Na próxima quarta-feira (20), ou seja, quase 15 anos depois os deputados vão formar uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar a farta distribuição de toda essa dinheirama. Para se ter uma ideia, com o dinheiro da obra da Hercílio Luz daria para se construir 19 pontes iguais a que foi inaugurada em Gaspar em 2016 e duplicar mais da metade dos 73km da Rodovia BR-470 - o custo estimado inicial da obra é de R$ 1,5 bilhão. O Deinfra, órgão estadual, é o responsável por fiscalizar o andamento da obra da Hercílio Luz.

Na sessão ordinária desta quinta-feira (14), o presidente da Alesc, Julio Garcia (PSD), comunicou ao Plenário a quantidade de vagas que cada bancada ou bloco parlamentar terá na CPI. A comissão terá nove deputados. MDB, Bloco Social Liberal (PR e PSL), Bloco Social Democrático (PSD, PDT, PSDB e PSC) e o Bloco PP-PSB-PRB-PV terão, cada um, duas cadeiras na CPI, enquanto a bancada do PT ficará com uma vaga. Os líderes das bancadas e dos blocos têm o prazo de duas sessões ordinárias - até a próxima quarta - para fazer a indicação dos membros. Caso isso não ocorra, de acordo com o Regimento Interno da Casa, caberá ao presidente, por meio de sorteio, designar os componentes da CPI.

Autor do requerimento que pediu a instalação da CPI, o deputado Bruno Souza (PSB) já manifestou o desejo de ser o relator da CPI. "Gostaria muito de ser o relator, porque estudo o caso há um bom tempo", afirmou o parlamentar. "Um bom sinal de que a CPI fará um bom trabalho é a escolha do relator e do presidente. Se a pessoa que propôs não assumir um desses cargos, é um mau sinal, é um grande indício de que a CPI chegará a um resultado não conclusivo", argumentou o parlamentar.

Símbolo do atraso e da gastança

Principal cartão-postal de Santa Catarina, a Hercílio Luz virou símbolo nacional do atraso, da falta de fiscalização dos contratos e da gastança. A reforma e restauração da maior ponte pênsil do Brasil iniciou na década passada e até hoje não foi concluída. No site da empresa vencedora da licitação, a portuguesa Teixeira Duarte, consta que a conclusão dos trabalhos se dariam em 30 meses (leia abaixo), mas já se passaram quase 15 anos e a ponte segue fechada ao tráfego de veículos e passagem de pedestres. A empresa venceu a licitação, em 2005, apresentando o menor custo: R$ 262.926.435,21. De lá para cá, reajustes por conta da inflação e aditivos contratuais injustificáveis mais do que dobraram o custo da obra sem que ela fosse concluída. A empreiteira prometia a reabilitação integral da travessia, incluindo a substituição de aparelhos de apoio nas torres principais, reforço e recuperação de fundações, reabilitação da estrutura metálica, substituição de barras de olhal, celas e pendurais, incluindo trabalhos de transferência de carga. Aplicação de novos tabuleiros de circulação automóvel, pedonal e de velocípedes.



A ponte Hercílio Luz foi tombada como patrimônio histórico, artístico e arquitetônico do município de Florianópolis em 4 de agosto de 1992 através do decreto de número 637/92, o que permitiu que fossem captados, com menos burocracia, recursos públicos para a sua restauração. Na data em que comemoraram-se os 71 anos de sua construção, 13 de maio de 1997, o tombamento da ponte Hercílio Luz foi homologado pelo governo estadual através do decreto de número 1.830.

Bem mais rápida foi a construção da primeira versão da ponte. Segundo a enciclopédia digital Wikipédia, a obra foi iniciada em 14 de novembro de 1922 e concluída em 13 de maio de 1926 (menos de quatro anos). A travessia de ferro e concreto tem 821,005 m de comprimento, sendo formada pelos viadutos de acesso do continente, com 222,504m, da ilha, com 259,08 m, e pelo vão central pênsil, que tem 339,471 m de extensão.

A estrutura de aço tem o peso aproximado de cinco mil toneladas, e os alicerces e pilares consumiram 14 250 m³ de concreto. As duas torres principais têm 74,21 m de altura. O vão pênsil tem uma altura média de 30,86 m em relação ao nível do mar e a carga total nas cadeias de barras de olhal é de 4 000 toneladas-força. O mirante situado à cabeceira insular proporciona uma das mais belas vistas panorâmicas do centro da cidade. Na área também estão situados o museu da Ponte e o Parque da L


LEIA TAMBÉM



JORNAL METAS - Rua São José, 253, Sala 302, Centro Empresarial Atitude - (47) 3332 1620

| | | |

JORNAL METAS | GASPAR, BLUMENAU SC

(47) 3332 1620 |