| ASSINE | ANUNCIE
| | | |
SOB INVESTIGAÇÃO

Alesc vai decidir futuro do deputado Júlio Garcia

Juíza considerou revogadas as medidas aplicadas nas operações em que o parlamentar é investigado

Alexandre Melo


Foto: Bruno Collaço/Agência AL

Em despacho nesta terça-feira (23) a juíza Janaina Cassol Machado, da 1ª Vara Federal de Florianópolis, respondeu à decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que libera o deputado estadual Julio Garcia (PSD) das decisões da magistrada. Ela considerou revogadas as medidas aplicadas nas operações Alcatraz e Hemorragia. Contudo, manteve o parlamentar afastado, já que a Assembleia Legislativa de SC (Alesc) não derrubou as medidas cautelares da segunda prisão preventiva decretada - no âmbito da operação Alcatraz.

Na segunda votação na Alesc sobre a prisão de Julio, os deputados preferiram não estender a decisão de libertá-lo às medidas cautelares a fim de esperar a decisão do STF. Por isso, segundo a magistrada, ainda não houve deliberação da Alesc sobre a suspensão do mandato eletivo acerca das medidas da Alcatraz. Ou seja, o Parlamento terá que votar novamente para retirar, ou não, as medidas cautelares sobre Garcia. Se derrubadas, o ex-presidente da Alesc poderá voltar ao cargo. As medidas cautelares restritivas diversas da prisão ficaram mantidas em ambas as operações. As informações foram divulgadas com autorização do Juízo. deputado estadual é investigado nas operações Alcatraz e Hemorragia por suspeita de fraudes em licitações, desvio de dinheiro público e superfaturamento de contratos de prestação de serviço de mão de obra terceirizada e do ramo de tecnologia firmados com órgãos do governo do estado.


LEIA TAMBÉM



JORNAL METAS - Rua São José, 253, Sala 302, Centro Empresarial Atitude - (47) 3332 1620

| | | |

JORNAL METAS | GASPAR, BLUMENAU SC

(47) 3332 1620 |