| ASSINE | ANUNCIE
| | | |
ENTREVISTA

Corte de comissionados

Candidato do PL, Rodrigo Althoff, diz que vai fazer a reforma administrativa a fim de reduzir a máquina pública

Alexandre Melo - Jorna Metas


Rodrigo Althoff, do Partido Liberal (PL), foi o segundo candidato a prefeito de Gaspar a ser sabatinado na rodada de entrevistas que vem sendo realizada pelo Jornal Metas, com o apoio do Guia Município. Althoff respondeu às perguntas da equipe de redação e outras três de internautas que acompanharam ao vivo a sabatina na rede social Facebook e site do JM. A entrevista foi conduzida pelo coordenador de redação do JM, jornalista Alexandre Melo. Mantendo o princípio da isonomia, as próximas duas páginas trazem um resumo das nove perguntas formuladas ao candidato.

Plano Diretor

O candidato afirmou que a última atualização do Plano Diretor foi em 2006, portanto se passou muito tempo. Explicou que o número de habitantes aumentou, assim como as demandas nas áreas industrial, comercial e da própria comunidade. Em seu Plano de Governo, Althoff prevê a atualização do Plano Diretor de Gaspar, pois a cidade precisa atrair mais empresas a fim de gerar empego e renda. Destacou os investimentos que vem sendo feito no setor da construção civil em loteamentos residenciais, o que vai provocar um aumento da população nos próximos anos e o município precisará ofertar infraestrutura. O Plano Diretor, no entendimento do candidato, é vital para o mapeamento de áreas com potencial para a instalação de indústrias, já que Gaspar, segundo ele, possui um problema muito grave de solo, onde boa parte é argiloso. Ao mesmo tempo, Althoff afirmou que vai desburocratizar a gestão da prefeitura para ofertar ao empresário, que já está em Gaspar, condições para ampliar seus negócios. O candidato contou que, na época que foi vereador (2009-2012), contratou-se uma empresa para executar um estudo do Plano Diretor de Gaspar, mas que foi contrário ao valor do contrato com a empresa. Althoff afirmou que as entidades constituídas do município e a prefeitura não levaram adiante o plano porque ele engessaria muito a cidade. Para ele, a equipe técnica da prefeitura tem plenas condições de executar este trabalho.

Reforma Administrativa 

Althoff disse que ainda não estudou a possibilidade de reduzir secretarias, mas pretende redirecionar a força de trabalho, ou seja, identificar a necessidade efetiva de cada departamento com relação à mão de obra, e caso haja sobra de pessoal em determinado setor irá fazer o remanejamento. O candidato do PL citou também a necessidade de reduzir o número de cargos comissionados, que hoje são funções de livre nomeação do prefeito. Segundo ele, hoje existem 170 funcionários em cargos comissionados, com a reforma administrativa a ideia é reduzir para 100. Os recursos desta economiza, informou Althoff, serão investidos nas áreas da Saúde, Educação e Lazer, que são os pedidos que a comunidade mais faz. Em seu governo, ele promete contratar mais profissionais nestas áreas, mas sem inchar a folha de pagamento que, de acordo com o candidato, representa hoje 46% das despesas da administração. Em seu Plano de Governo, Althoff defende a contratação de estagiários, como forma de dar oportunidade para as pessoas entrarem no mercado de trabalho.

Criação da Superintendência do Barracão, Bateias, Óleo Grande e Macuco

Consta no Plano de Governo do candidato do PL, a criação de uma Superintendência na Região Sul da cidade nos mesmos moldes da existente no Distrito do Belchior. A ideia é aproximar as comunidades mais distantes da prefeitura. Na Região Sul, observou Althoff, ainda existem muitas estradas sem pavimentação, o que obriga a utilização de maquinário, além do deslocamento de funcionários da prefeitura. Se os equipamentos ficarem na região, o tempo de resposta no atendimento à comunidade será bem menor, observou o candidato. Althoff lembrou que a região do Barracão/Bateias é muita rica, com uma população significativa e localizada num corredor industrial e comercial importante. Para viabilizar essa proposta, ele disse que vai precisar ampliar a equipe operacional da Secretaria de Obras, embora considere o investimento mínimo em pessoal. O dinheiro, novamente disse o candidato, sairá do corte do número de cargos comissionados.

Ampliação no atendimento à população na Saúde 

Saúde e Educação, segundo Althoff, são os grandes sofrimentos da população gasparense, por isso se tornaram prioridades em seu Plano de Governo. Sobre o Pronto Atendimento do Hospital Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, ele disse que há relatos de espera na fila por até 8 horas, nos casos que não são emergência. A saúde das pessoas, lembrou o candidato, é algo primordial e seu governo pretende dar uma atenção especial. Althoff voltou a repetir que usará o dinheiro da redução do corte dos cargos comissionados para investir na saúde do município. Com relação às UTIs, o candidato disse que a proposta é manter as dez que foram implantadas durante a pandemia da COVID-19, pois afirmou que o custo para manter cinco ou dez leitos é praticamente o mesmo, hoje em torno de R$ 400 mil/mês. Lembrou ainda que será necessário investir em um novo espaço físico, para que a UTI do hospital possa ser permanente. Para desafogar o PA do hospital, o candidato pretende ampliar o horário de funcionamento dos postos de saúde, pois, segundo ele, a maioria fecha às 16h30min e isso acaba levando as pessoas a procurarem atendimento, mesmo que não sejam de urgência, no hospital.

CDIs e escolas em tempo integral 

Segundo o candidato do PL, essa é uma cobrança muito forte da comunidade. Hoje, explicou ele, praticamente todas as mães e pais precisam trabalhar para obter a renda familiar. Revelou que sofreu na pele a redução da creche de integral para meio período, assim como outros pais também enfrentaram o mesmo problema e continuam enfrentando, pois precisam manter o filho meio período na creche municipal e outro meio período no particular. Isto, no entendimento do candidato, gera uma enorme logística que prejudica os pais. Ele afirmou que muitas mães precisaram deixar seus empregos por força dessas mudanças. Por isso, a ideia é voltar a creche municipal em período integral, inclusive com horário diferenciado por meio da flexibilização da jornada de trabalho das professoras e berçaristas. O candidato também apresentou como proposta a construção e ampliação de CDIs em bairros onde a demanda é maior. Propõe firmar parcerias com creches privadas para subsidiar a matrícula de crianças cujos pais moram próximos destes estabelecimentos particulares. Mais uma vez, Althoff disse que o dinheiro para cumprir essa proposta virá da economia com o salário dos comissionados.

Bolsa-família municipal ou algo semelhante?  

O candidato do Partido Liberal apressou-se em esclarecer que o programa assistencial de renda complementar não é um Bolsa-família. Não será um programa mensal nem contínuo. Althoff explicou que o programa será usado em situações de emergência, como a recente pandemia da COVID-19. Ele avaliou que o atual auxílio-emergencial, que vem sendo pago pelo governo federal, sofreu com a burocracia, inclusive tendo de passar pela Câmara dos Deputados e Senado, para que os trabalhadores começassem a receber a ajuda financeira, outros ainda nem receberam. Esse dinheiro, justificou Althoff, foi fundamental para movimentar novamente o comércio de Gaspar após a fase inicial da pandemia. Por isso, o auxílio-emergencial da prefeitura de Gaspar será uma lei para atender situações pontuais como uma enchente onde muitas famílias perdem praticamente tudo, ou ainda, quando uma família tem a sua casa atingida, por exemplo, por um incêndio. O candidato explicou que serão estabelecidos critérios para o auxílio-emergencial municipal, como por exemplo o tempo que cada família irá receber o benefício. Finalizou afirmando que o programa não é destinado apenas para famílias de baixa renda.

Pergunta internauta: Qual a proposta do candidato para a Secretaria de Assistência Social e quem vai assumir a pasta caso seja eleito? 

O candidato do PL disse não ter nomes para compor o seu secretariado, caso venha a ser eleito prefeito de Gaspar até porque o momento é de campanha eleitoral e de se apresentar as propostas à comunidade. Todavia, afirmou que o compromisso seu e do vice, Vino Schmitt, é de elencar pessoas capacitadas tecnicamente, deixando de lado o apadrinhamento político. De acordo com Althoff, as pessoas que vão formar sua equipe terão que ter conhecimento técnico da área. Sobre a Secretaria de Assistência Social, ele afirmou ser fundamental porque existem questões de vulnerabilidade social que precisam ser solucionadas em Gaspar. Por isso, no seu entender, a Secretaria de Assistência Social precisa ser protagonista, mas que não é isso que ocorre há alguns anos na estrutura de gestão da Prefeitura de Gaspar. No entender do candidato do PL, a Secretaria de Assistência Social terá que ser gerida por um profissional de comprovado conhecimento técnico e imbuído de boa vontade para buscar parcerias com a iniciativa privada e recursos junto aos governos federal e estadual.

Pergunta internauta: Qual a opinião do candidato sobre os cargos comissionados? 

Na opinião de Althoff, a maioria dos comissionados são pessoas competentes. O que de fato ele questiona é o número de cargos comissionados hoje ocupados na Prefeitura de Gaspar. De acordo com o candidato, existem setores dentro da administração municipal que não estão sendo atendidos com eficiência, como Saúde e Educação. Para ele, é preciso contratar mais médicos, professores, educadores físicos. O candidato admitiu que já ocupou cargo comissionado tanto na Prefeitura de Gaspar quanto no Instituto Federal Catarinense (IFSC), e reforçou que não é contra os cargos comissionados, porém, existem demandas a serem atendidas que exige que se faça cortes na pele, como por exemplo, no número de comissionados.

Pergunta internauta: Como resolver a questão do saneamento básico?  

De acordo com o candidato do PL, o saneamento básico é um problema nacional, poucas cidades têm tratamento de esgoto efetivo. Gaspar, explicou Althoff, tem um Plano Municipal de Saneamento Básico com metas a serem atingidas. Para 2020, a meta era ter 30% do esgoto sanitário do município tratado. Com mestrado em Engenharia Ambiental, o candidato do PL afirmou que estudou muito esse assunto, porém, existe uma questão de custo que impede que o plano seja implantado. Segundo o candidato, existe um plano muito bem elaborado pelo Governo Zuchi e que, inclusive, foi encaminhado à Brasília. Entre as propostas está a de construir uma Estação de Tratamento de Esgoto próximo à Ponte do Vale. Althoff explicou que as redes coletores de esgoto do município o fazem hoje através de um sistema misto, ou seja, o esgoto sanitário é misturado à drenagem pluvial e vai direto para o rio, quando o correto seria ser bombeado para uma estação de tratamento, onde receberia o tratamento e depois sim despejado no Itajaí-Açu. Althoff lembrou que existem estudos que mostram que para cada 1 dólar investido em tratamento de esgoto economiza-se 4 dólares em saúde, pois a falta de esgotamento sanitário provoca diversas doenças. A ideia, pontuou o candidato, é resgatar o projeto do Governo Zuchi e, ao mesmo tempo, recuperar a autonomia administrativa do Samae, que foi perdida porque foram delegadas à autarquia funções como a de drenagem pluvial. A drenagem pluvial, garantiu o candidato, vai voltar a ser responsabilidade da Secretaria de Obras em sua administração, deixando para o Samae exclusivamente a questão da água e do saneamento. A rede, lembrou Althoff, já está implantada, o que falta é construir a estação de tratamento.


LEIA TAMBÉM



JORNAL METAS - Rua São José, 253, Sala 302, Centro Empresarial Atitude - (47) 3332 1620

| | | |

JORNAL METAS | GASPAR, BLUMENAU SC

(47) 3332 1620 |