| ASSINE | ANUNCIE
| | | |
OPORTUNIDADE

The Voice impulsiona carreira de Luana Berti

Gasparense esteve no Jornal Metas onde falou sobre o reality show e seu futuro artístico

Kássia Dalmagro - jornalismo2@jornalmetas.com.br


Foto: Kássia Dalmagro / Jornal Metas /

Ela pode não ter sido uma das finalistas do The Voice Brasil 2019, mas a gasparense Luana Berti certamente foi um dos destaques do reality show exibido pela TV Globo. A participação da cantora - que chegou até as quartas de finais - surpreendeu não só os técnicos, mas milhares de fãs que Luana conquistou após aparecer na atração musical. E basta alguns minutos de conversa com a jovem cantora e compositora para entendermos como ela pulou dos 40 mil para 270 mil seguidores na rede social Instagram. Além de muito talento para a música, Luana tem atitude, uma identidade própria e coragem de ousar.

Desde que foi eliminada do programa, no fim de setembro, ele permaneceu em São Paulo e no Rio de Janeiro, onde no domingo (6) comemorou os 22 anos de idade em grande estilo - prestigiando o Rock`in`Rio. Na segunda-feira (7), Luana voltou pela primeira vez a Gaspar após participar do programa. A redação do Jornal Metas aproveitou a oportunidade e conversou com a artista, que ainda está se acostumando com a fama. "No Rock`in`Rio eu não conseguia andar. Agora, do estacionamento até o Jornal Metas parei três vezes para tirar foto", revela. Mas isso não incomoda Luana - muito pelo contrário. "Minha intenção ao me inscrever no The Voice era ser notada. Consegui esta visibilidade e estou muito feliz", comemora.

Luana continua cuidando das suas redes sociais, mas admite que precisou contratar uma pessoa para ajudá-la com a agenda de shows que, segundo a cantora, dobraram. "Tenho recebido propostas para me apresentar em várias regiões do país, Sul, Norte, Sudeste... é interessante que agora eu não vendo apenas um show, vendo a Luana Berti. As pessoas querem bater foto, conversar", afirma.

A gasparense diz não ter dúvidas de que quer continuar com a carreira musical, profissão a qual começou a se dedicar com mais intensidade neste ano. "Quando vendi a música "Mais de Nós" para a cantora Ana Gabriela percebi que o negócio era realmente sério", revela. Logo depois, surgiu a oportunidade de participar do The Voice. "Fui com a ideia de me apresentar na audição às cegas, sem a pretensão de avançar para as outras etapas. Mas aconteceu e foi surpreendente". Logo na estreia Luana "causou" ao interpretar a música "Tá Foda", do rap Vitão. A gasparense teve todas as quatro cadeiras viradas pelos técnicos Lulu Santos, Michel Teló, Ivete Sangalo e a cantora Iza, escolhida por Luana. Na etapa seguinte, a gasparense interpretou "Onde Anda Você" e "Soneto de Fidelidade" e garantiu a permanência no programa. Mas foi com o funk "Malandra", de Anitta, que Luana provocou um verdadeiro alvoroço nas redes sociais. "Eu consegui transformar a música e acredito que foi isso que chamou tanto a atenção do público", avalia.

E esta é exatamente uma das principais características de Luana, que já lançou dois álbuns autorais. Quando questionada qual é o seu estilo, ela diz não ter nada definido. "Eu transformo um funk em jazz e bossa nova em rap. Acredito que esta é a minha identidade: fazer o novo", explica. Quanto às referências musicais, Luana cita nomes como Caetano Veloso, Ana Carolina e Maria Gadú. "Na verdade é mais uma admiração do que inspiração. Meu som é baseado nas práticas, nas tentativas. A ideia é sempre trazer algo novo para atingir diferentes públicos", afirma. Para compor, Luana busca ideias nas vivências diárias. "No início eu escrevia muito sobre as coisas que eu sentia. Hoje eu já entendo melhor o que as pessoas gostam de ouvir e o que é referência no mercado".

Durante a entrevista, Luana revelou o desejo de lançar um novo álbum em até seis meses. Ela já tem, inclusive, reuniões marcadas com algumas gravadoras. "Esta é a grande dúvida agora: se vou lançar um novo CD independente ou com um selo".

Violão aos noves anos 

O Brasil pode ter descoberto o talento de Luana Berti somente agora, mas a voz marcante da jovem é bem conhecida entre os gasparenses. Filha de baterista e de cantora, a carreira musical de Luana iniciou aos nove anos de idade, quando estudava no Colégio Uni. Ela pediu à mãe, Luciane Magali, a Maga, que a ensinasse a tocar violão. "Eu ensinei duas notas, quando voltei para casa ela estava tocando uma música inteira", orgulha-se. De lá para cá, Luana passou a participar de todas as edições do Festival Escolar da Canção (FEC), ficando sempre em primeiro lugar. Durante dois anos, ela cursou música na Universidade Regional de Blumenau (Furb) e, durante um ano, fez um intercâmbio em Portugal. Entretanto, terminar a faculdade não está, agora, em seus planos. "A licenciatura em si não é meu objetivo. Quero me dedicar à música mais do que nunca agora", pontua. E, para isso, Luana irá contar não só com a visibilidade que conquistou com o The Voice, mas também com tudo que aprendeu durante o programa. "Para mim, o mais difícil foi me apresentar sem o violão, então aprendi a ter uma experiência e direção de palco muito grande. Além disso, aprendi a lidar melhor com o público, pois com a visibilidade acabamos sendo referência para muitas pessoas". O objetivo de Luana é que seu trabalho autoral continue repercutindo não só pela participação no programa global, mas pelo seu talento. "Quero ser reconhecida pela minha música", projeta. Ficou curioso para saber um pouco mais da artista? Siga a cantora no Instagram @luanabertic. 


LEIA TAMBÉM



JORNAL METAS - Rua São José, 253, Sala 302, Centro Empresarial Atitude - (47) 3332 1620

| | | |

JORNAL METAS | GASPAR, BLUMENAU SC

(47) 3332 1620 |