| ASSINE | ANUNCIE
| | | |
Beto.png
COLUNA
Por José Roberto Deschamps | beto@jornalmetas.com.br

Franceses em Gaspar


Os franceses conheceram as potencialidades do mercado de Gaspar e região / Foto: Divulgação/


O núcleo têxtil - braço da Associação Empresarial de Gaspar - recebeu na quarta-feira (5), na sede da ACIG, a visita da gerente para América, Sra. Latina Jessicka Romero e o diretor de Marketing, Sr. Laurent Gronio, da empresa Francesa Ozeol Destockage. Eles foram recepcionados pelo coordenador do Núcleo, Douglas Junkes, e outros membros. A rede francesa, que possui atualmente 310 lojas de departamentos e atua na venda de vários segmentos de produtos (semelhante a Havan), tem como objetivo chegar a 700 lojas até o ano de 2.023. Na visita, o Núcleo destacou o potencial da cadeia têxtil de Gaspar e os projetos que o Núcleo vem planejando e executando para transformar Gaspar em uma referência nacional no setor. O Núcleo aproveitou também para conversar a respeito do título de Capital Nacional da Moda Infantil da qual tem pleiteado e, inclusive, sobre o projeto de treinamento e aperfeiçoamento da mão de obra local, com o objetivo de acompanhar os grandes desafios da globalização.

Afinando o discurso

A prefeitura resolveu usar outra estratégia para justificar a demora na segunda etapa da obra de drenagem e pavimentação da Rua Frei Solano, no Gasparinho. Nesta semana, por duas vezes, em entrevistas na rádio 89FM, a linha de discurso foi a mesma. Primeiro com o chefe de gabinete, Roni Muller, que disse que "se o atual governo quissesse teria feito como a administração anterior e simplesmente recolocado os paralelepípedos no lugar e o problema estava resolvido". Dois dias depois, o prefeito Kleber deu resposta semelhante no microfone da rádio: "se a prefeitura quisesse teria feito igual o ex-prefeito Celso Zuchi em outras ruas da cidade e teria simplesmente recolocado as pedras no lugar depois de ter feito a drenagem, mas a gente preferiu pavimentar a rua". O discurso afinado é porque as denúncias de irregularidades técnicas na obra partiram justamente do vereador petista, Dionisio Bertoldi. 

Benefício

No dia 23, o Prefeito Kleber Wan-Dall sancionou a lei nº 3972/2019 que prevê mudanças no código tributário do município. A principal alteração beneficia a indústria têxtil, importante segmento para a cidade. Com a nova lei, o município deixa de cobrar o Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISSQN) para as atividades de costura e acabamento, realizadas pelas facções, desde que as empresas estejam inseridas no processo de comercialização e industrialização e sujeitas a incidência do Imposto sobre Operações Relativas à Circulação de Mercadorias e sobre Prestações de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação (ICMS). A medida é importante para não caracterizar a bitributação sob os produtos.

Paus-mandados em Ilhota

As divergências estão tão acirradas entre governo e oposição em Ilhota, que o vereador Cidney Carlos Tomé (PP), o Boga, teve um requerimento de pedido de informações rejeitado, por 6 votos a 3, pelo legislativo municipal na sessão da última terça-feira (4). O requerimento estava endereçado ao Executivo, para que prestasse informações sobre a distribuição de medicamentos na farmácia do posto de saúde central. O vereador lembrou que foi feita uma licitação e nada mais justo que ele tenha acesso a informações sobre como está sendo feita a distribuição dos medicamentos. A rejeição ao requerimento virou bate-boca no plenário e o presidente da Casa, Juarez da Cunha encerrou a sessão depois que o vereador, indignado, disse que isso era uma vergonha e chamou os seis vereadores de "paus-mandados" do prefeito. Tá tudo registrado num vídeo que circulou na rede social durante a semana. O vereador aguarda, há meses, um pedido de informações sobre Águas de Ilhota, porém, vai precisar entrar com mandato de segurança.

Mais iluminação

A reurbanização da rua Itajaí irá trazer um novo conceito de desenvolvimento, propiciando uma via de acesso turístico ao centro e de interligação com a Ponte do Vale e Jorge Lacerda, que também está sendo revitalizada, além do Parque Náutico, rota de caminhada, ciclofaixa, dois passeios com guias de acessibilidade. O local será ainda arborizado e mobiliado com bancos, lixeiras, paraciclos, abrigos de ônibus estilizados, dutos, iluminação e, para a segurança, duas lombadas eletrônicas e faixas de travessia com ilhas segurança e de tráfego de passagem. O investiomento é de R$ 7.678.457,63 e o prazo para entrega é de 18 meses. A empreiteira é a gasparense Pacopedra. A obra vai de vento em polpa, porém o que preocupa é a segurança do local, que é muito frequentado, pela falta de iluminação pública justamente nesta fase de obras em que mais é necessário. 



VEJA MAIS DA COLUNA

JORNAL METAS | GASPAR, BLUMENAU SC

(47) 3332 1620 |




JORNAL METAS - Rua São José, 253, Sala 302, Centro Empresarial Atitude - (47) 3332 1620

| | | |