| ASSINE | ANUNCIE
| | | |
TOP_Editorial.png

Violência contra as mulheres

Há controvérsias quando se fala em números da violência contra as mulheres em Santa Catarina. Para as autoridades policiais, o fato do nosso estado estar entre os primeiros em registro de agressões sofridas pelas mulheres e de feminicídios revela que por aqui elas estão mais conscientes e denunciando mais seus agressores. Essa explicação não pode ser encarada como positiva. É preciso ter cautela quando se trabalha em cima de números. É verdade que as campanhas incentivando as mulheres a denunciarem ganharam a mídia e isso é fator importante, mas não a ponto de acreditarmos que em Santa Catarina a violência doméstica está controlada. Houve sim uma queda em relação ao ano passado, quando tivemos 59 feminicídios. Até o começo de agosto deste ano, era 28 assassinatos de mulheres. Nada a comemorar. O ideal seria o índice zero. Em média, quase uma mulher é morta a cada semana em nosso estado. A Justiça segue lenta na punição aos criminosos. Em agosto deste ano, o número de processos em andamento por feminicídio somavam 222, segundo o portal do TJSC. Cinco destes processos tem origem na Comarca de Gaspar.

As autoridades policiais vem tentando facilitar as denúncias, evitando principalmente expor as vítimas. Até uma delegacia virtual da mulher foi criada em julho deste ano, também em função da pandemia. Mulheres vítimas de violência podem denunciar os agressores pelos telefones 100 e 181, delegacia virtual e por aplicativo de mensagem no número (48) 98844-0011 ou pessoalmente em uma delegacia. Também é possível pedir por socorro para a PM pelo 190 ou aplicativo ou em redes de farmácias.


OUTROS ARTIGOS E EDITORIAIS