| ASSINE | ANUNCIE
| | | |
TOP_Editorial.png

Precisamos de uma semana do trânsito?

Sim, precisamos e razões não faltam. Somos imprudentes na direção e desrespeitosos com as leis. A cada ano batemos recordes em cima de recordes do número de acidentes e mortes no trânsito brasileiro. São cerca de 34 mil mortes por ano. Nossas estradas, há muito, ultrapassaram o limite da capacidade de veículos. Falta uma melhor gestão, investimentos em infraestrutura e consciência dos motoristas.

Por isso precisamos cada vez mais de uma Semana do Trânsito, pois ela sempre traz novidades, mostra o quanto a desorganização do trânsito é impactante nas questões social e econômica. Precisamos caminhar muito na direção da humanização. Um trabalho de correção, organização, fiscalização e aplicação dura das leis, educação no trânsito, comunicação, parcerias com a sociedade e recursos financeiros não para a recuperação de acidentados, mas para criar projetos de infraestrutura capazes de reduzir as tristes estatísticas.

A Organização das Nações Unidas (ONU) estabeleceu a atual década e a próxima como as da segurança no trânsito, com a meta de reduzir em 50% o número de mortes. A ONU partiu do princípio de que todas as mortes que ocorrem no trânsito poderiam ser evitadas, Evidente que a taxa zero é impossível, mas reduzir o indicador pela metade é perfeitamente viável. E essa redução pode representar mais de 600 mil vidas salvas, porque o trânsito no mundo mata cerca de 1,3 milhão de pessoas a cada ano, ou seja, quase 400 mil pessoas a maios que a pandemia matou até agora. Portanto, precisamos sim de uma Semana do Trânsito.


OUTROS ARTIGOS E EDITORIAIS