| ASSINE | ANUNCIE
| | | |
TOP_Editorial.png

Mudança de postura

A rigor falta liberar o transporte coletivo, escolas e eventos com grandes públicos para que Santa Catarina retome a sua normalidade. Na verdade, uma normalidade aparente, pois o inimigo não irá embora tão cedo. As pessoas vão precisar continuar se prevenindo com máscaras, álcool em gel e distanciamento. Uma rotina obrigatória para as pessoas que gostam de si e querem preservar a vida de quem elas gostam.

Diante desse quadro de "quase" normalidade, o governador Carlos Moisés tem mudado a sua postura e buscado dialogar mais com segmentos da socidade. Esteve reunido com prefeitos e com empresários, discutindo as regras para a reabertura das escolas e a volta do transporte coletivo. Uma postura que o governador deveria ter tomado desde o início, quando de fato tinha o apoio de toda a sociedade, porém, algumas decisões precipitadas e outras erradas acabaram criando um clima de desconfiança e o governo acabou envolvido até em escândalos, como o da compra dos 200 respiradores e a montagem do Hospital de Campanha em Itajaí. Santa Catarina que, até então, se mantinha como um estado exemplo no combate à pandemia, se viu também envolvido no mesmo clima de guerra política que tem pautado os debates a nível de governo federal. Felizmente, essa mudança de postura do governador, que tem também méritos na mudança na chefia da Secretaria Executiva de Comunicação (SECOM), revela a capacidade de se admitir erros, lamber a feridas e voltar a dialagar com toda a sociedade catarinense porque somente com diálogo e entendimento vamos superar mais rapidamente este momento. 

OUTROS ARTIGOS E EDITORIAIS