| ASSINE | ANUNCIE
| | | |
LONGEVIDADE

Vida longa ao ex-prefeito!

Evaristo Spengler completa, nesta quarta-feira (21), seu nonagésimo aniversário

Alexandre Melo - jornal@jornalmetas.com.br


Em seu governo, Evaristo construiu seis novas escolas no município / Foto: Alexandre Melo - Jornal Metas/

As últimas semanas têm sido de muita emoção para o ex-prefeito Evaristo Francisco Spengler. No começo deste mês, ele foi um dos homenageados no evento comemorativo dos 50 anos da Associação dos Municípios do Médio Vale do Itajaí (AMMVI). Evaristo é o único fundador da entidade ainda vivo. No último dia 15, novas homenagens em sessão solene da Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina (Alesc), realizada em Blumenau, também por ocasião do cinquentenário da entidade.

Mas nada se compara à emoção de chegar aos 90 anos de idade. E hoje, 21 de agosto, seu Evaristo sopra velinhas. No sábado, a comemoração prossegue com a festa em família e amigos mais chegados na Associação da Bunge. E que grande família! Os Spengler descendentes diretos do casal Evaristo e Dilsa Spengler, a dona Dica, 87 anos, somam 30. São 12 netos - um falecido - e 14 bisnetos, frutos dos casamentos das quatro filhas do casal: Maristela, Marisa, Marialva e Maria Clarice.

Primogênito do casal Bernardo Leônidas Spengler e Maria Evelina Spengler, Evaristo nasceu no inverno de 1929 - quatro anos e meio antes de Gaspar se tornar município. Seu pai era dono de terras no Poço Grande - onde hoje se situa a unidade da Bunge Brasil. Ali, no engenho de cachaça Evaristo teve o primeiro contato com o trabalho antes mesmo de entrar na adolescência. "Acordava cedo para ajudar meu pai no engenho de cachaça", recorda. O mesmo faziam seus oito irmãos. Evaristo estudou na Escola do Poço Grande, no Colégio das Irmãs e foi um dos primeiros alunos da Escola Estadual Professor Honório Miranda, a mais antiga de Gaspar, onde estudou até a 6ª série do ensino complementar. Aos 14 anos arrumou o primeiro emprego no extinto Banco da Indústria e Comércio (Inco). Evaristo foi bancário por 40 anos, com dois intervalos, quando foi servidor da prefeitura de Ilhota e para assumir a Prefeitura de Gaspar.

A política entrou na sua vida por causa da simpatia que tinha por Irineu Bornhausen, que governou o Estado de 1951-1956. "Eu era uma espécie de voluntário do partido (a UDN)", recorda Evaristo. Em 1955 ingressou de vez na política por influência do tio Vitório Muller que o queria concorrendoa vereador. Evaristo ficou como primeiro suplente, porém, acabou assumindo em 1956 por ocasião da morte do vereador Carlos Barbosa Fontes. Daí em diante foram mais dois mandatos consecutivos e seis vezes a presidência da Casa Legislativa.

Em 1965, veio o convite do partido para se candidatar a prefeito. Evaristo, que nesta altura já havia incorporado a política à sua vida, não pensou duas vezes. Ele se elegeu com 2.929 (280 a mais que o seu adversário, Valmor Beduschi). Aos 36 anos, Evaristo tornou-se o sexto prefeito (1966-1970) na história de Gaspar. Entre as suas principais realizações estão as seis novas escolas municipais, o início do processo de instalação da rede de abastecimento de água tratada - até então a água consumida vinha de poços artesianos - e a inauguração da Rodovia Ivo Silveira. Evaristo tentou novamente ser prefeito nas eleições de 1972, mas perdeu para Osvaldo Schneider (MDB), o Paca. Essa foi sua última eleição, mas a política jamais saiu de sua vida. Evaristo diz, com orgulho, que nunca trocou de partido. "O partido é que trocou de sigla, UDN, Arena, PDS... hoje é PP".

Fora da política, ele e Dona Dica, com quem é casado há 66 anos, sempre tiveram uma forte atuação na comunidade. Eles são membros do Lions Club de Gaspar há mais de 55 anos. Nos eventos comunitários, o casal voluntário é sempre presença garantida , embora por força da idade já não seja mais possível auxiliar com tanta frequência. Seu Evaristo é também um dos fundadores da Banda São Pedro. Ele e sua inseparável clarineta ainda podem ser vistos nos ensaios e apresentações da banda. Sobre a vida, seu Evaristo diz que tem sido boa. "Sempre trabalhei com orgulho e satisfação, me dediquei muito à família e me preocupei em fazer o bem". Se vou chegar aos 100 anos? Eu não sei, acho difícil, tudo depende de Deus, eu queria", finaliza.



LEIA TAMBÉM

JORNAL METAS | GASPAR, BLUMENAU SC

(47) 3332 1620 |




JORNAL METAS - Rua São José, 253, Sala 302, Centro Empresarial Atitude - (47) 3332 1620

| | | |