| ASSINE | ANUNCIE
| | | |
MUNICIPALIZAÇÃO

Ilhota vai passar a cuidar da distribuição da água

Projeto de Lei aprovado nessa semana criou o Samae no município

Dimas Freitas
IMG_4163.JPG
Foto: Dimas Freitas/Jornal Metas
A estação de tratamento de esgoto, no centro da cidade, encontra-se em precárias condições

No início desta semana, os vereadores de ilhota aprovaram, em sessão extraordinária, o Projeto de lei complementar para criação do Samae. De origem do Executivo municipal, o projeto escreve mais um capítulo na longa novela que se arrasta sobre a empresa responsável por administrar a captação, tratamento, abastecimento e distribuição de água potável na cidade. A Casan, cujo contrato com a prefeitura venceu em 2007 e não foi renovado, permaneceu operando no município por meio de mandados de segurança. Nos governos anteriores, foram feitas diversas tentativas de se resolver o impasse, porém sem sucesso. Agora, com a aprovação do projeto, o prefeito Erico de Oliveira (PMDB), o Dida, decidiu pela municipalização do sistema de água com o objetivo de melhorar o atual serviço e buscar mais investimentos para a área. 

No governo anterior, o ex-prefeito Daniel Bosi (PSD), tentou, em vão, substituir a Casan por uma empresa terceirizada. Todas as tentativas de validar o processo foram contestadas, fazendo com que o imbróglio ficasse sem solução até então. De acordo com a prefeitura, foram 30 anos de administração da Casan em que não houve nenhum tipo de investimento, tanto na captação e tratamento de água, como no saneamento. A falta de investimentos no setor tem acarretado problemas de abastecimento e até na qualidade de água oferecida aos munícipes. 

“Durante todo esse tempo que o sistema ficou sob a responsabilidade da Casan, as intalações se deterioraram devido à falta de manutenção. Hoje os equipamentos estão sucateados, influenciando na qualidade da água. Não temos investimentos significativos há muitos anos. E o sistema de tratamento de esgoto, que foi construído pela prefeitura à época e entregue para o Casan, está literalmente desabando. Por tudo isso, não encontramos outra solução que não municipalizar o sistema para que pudéssemos buscar parcerias e convênios para investirmos no sistema e trazer melhorias para o município e para os moradores”, afirmou o prefeito Dida.

Já o responsável técnico da Casan em Ilhota, Rogério Silva, garante que a empresa vem ao longo dos anos tentando sistematicamente um acordo com a prefeitura, porém isso nunca aconteceu, fazendo com que a empresa ficasse impossibilitada de realizar investimentos. 
Ainda segundo o diretor, foram realizadas tentativas de acordo também com o atual governo, porém as conversas não avançaram. Para Silva, a municipalização não irá resolver os problemas, uma vez que o município não terá condições de realizar grandes investimos no sistema de água.

“Estamos buscando um acordo com a prefeitura. Como nosso contrato finalizou em 2007, e desde então não houve renovação, ficamos impedidos de realizar melhorias no sistema de tratamento e distribuição de água, bem como na questão do esgoto. É de conhecimento de todos as dificuldades financeiras que os municípios enfrentam, logo, a prefeitura irá apenas conseguir manter o sistema em funcionamento, porém não terá poder de investir ou de ampliá-lo por falta de recursos. O melhor seria que pudéssemos chegar a uma solução, a Casan tem projetos de ampliação para Ilhota que só dependem de um novo contrato”, revela o diretor.

Mesmo com as argumentações de Silva, Dida deve mesmo dar prosseguimento ao planejamento de municipalizar a água. De acordo com ele, dentro de 60 dias a prefeitura deve assumir a administração do sistema de água. “No inicio vamos solicitar o apoio de uma empresa terceirizada enquanto realizamos os trâmites burocráticos para contratação da equipe própria. Como será necessária a realização de um concurso público, iremos precisar de um tempo maior para, efetivamente, dar inicio aos trabalhos do Samae. Mas desde já estamos em contato com nossos representantes para investimos e convênios. Queremos dar uma melhor condição para a população de Ilhota”, finaliza.


LEIA TAMBÉM

JORNAL METAS | GASPAR, BLUMENAU SC

(47) 3332 1620 |




JORNAL METAS - Rua São José, 253, Sala 302, Centro Empresarial Atitude - (47) 3332 1620

| | | |