| ASSINE | ANUNCIE
| | | |
POLÊMICA

Daniela se posiciona sobre o nazismo

Governadora interina disse não poder responder ou ser condenada pelo que outras pessoas pensam

DA REDAÇÃO JORNAL METAS


FOTO DIVULGAÇÃO/SECOM

Nem bem assumiu interinamente o governo de Santa Catarina, Daniela Reinehr (sem partido) precisou dar explicações sobre um tema delicado. A Confederação Israelita do Brasil (Conif) emitiu nota cobrando da governadora interina um posicionamento com relação ao regime nazista. A manifestação da comunidade judaica se deve ao fato do pai de Daniela, José Altair Reinehr, professor de história, já ter escrito textos em que tenta amenizar o regime nazista, imposto pela Alemanha sob o comando de Adolf Hitler do final da década de 1930 a meados dos anos 1940, quando terminou a Segunda Guerra Mundial. O que chamou a atenção do Conif foi uma foto de Altair em frente à casa onde nasceu o ditador Hitler, em Braunau am Inn, na Áustria. Altair faz uma observação: "nem é permitido lembrar obras reconhecidamente positivas", citando como exemplo o sistema rodoviário construído durante o regime nazista e os supostos 90% de aprovação popular que o governo de Hitler teria na Alemanha pré-Segunda Guerra.

O pai da governadora interina afirma ainda que, em Braunau, Hitler, "após uma infância bastante infeliz, teve uma adolescência e juventude marcadas por enormes dificuldades, sacrifícios de toda a ordem e notadamente incompreensões". Altair colocou mais lenha na fogueira ao afirmar que o regime nazista acabou com o desemprego na Alemanha, abrindo vagas de trabalho para cerca de 7 milhões de pessoas, também disse que a indústria alemã teria sido revitalizada, os serviços públicos moralizados e diversas obras estruturais executadas no país.

O pai de Daniela também teria testemunhado favoravelmente a Siegfried Ellwanger Castan (1928-2010), negador do holocausto e condenado, em 2004, a um ano e nove meses de prisão por escrever, publicar e comercializar livros de cunho antissemita em 1996. A Associação Israelita Catarinense também se manifestou sobre o assunto, cobrando da governadora interina um posicionamento. Na coletiva em que assumiu o governo interinamente na segunda-feira (26), Daniela foi questionada sobre o fato e não fugiu de comentar. Ela disse não poder responder, ser julgada ou condenada pelo que outras pessoas  pensam e acrescentou. "Eu respeito, volto a dizer, eu respeito as pessoas, independente do seu pensamento, eu respeito os direitos individuais, e qualquer regime que vá contra o que eu acredito, contra esses elementos que eu disse, eu repudio". A governadora interina ainda afirmou ter convicção na instituição família e que, como filha, cabe a ela manter a relação familiar em harmonia, independente das diferenças de pensamento.


LEIA TAMBÉM

JORNAL METAS | GASPAR, BLUMENAU SC

(47) 3332 1620 |




JORNAL METAS - Rua São José, 253, Sala 302, Centro Empresarial Atitude - (47) 3332 1620

| | | |