| ASSINE | ANUNCIE
| | | |
PANDEMIA

Os dez leitos da UTI de Gaspar estão ocupados por mulheres

Mãe, de 86 anos, e duas filhas lutam contra a doença neste momento


Uma triste coincidência no primeiro dia do mês em que se comemora o Dia Internacional da Mulher. Gaspar tem todos os seus dez leitos da UTI COVID019 ocupados por mulheres, incluindo mães e filhas. O fato chama a atenção dos médicos e traz preocupação. pois a incidência da doença em mulheres pode ser uma nova característica das variantes do vírus que já foram identificadas. Nesta terceira onda, o vírus tem sido ainda mais letal com pessoas abaixo dos 60 anos, principalmente com as pessoas do sexo feminino. Entre as mulheres internadas, três delas tem menos de 55 anos - 34, 49 e 53, sendo estas duas últimas irmãs. A mãe delas, de 86 anos, também ocupa um dos leitos da UTI do hospital de Gaspar. 

Com a taxa de novas infecções cada vez maior, o Hospital Nossa Senhora do Perpétuo Socorro passou a receber mais frequentemente pessoas da mesma família, ou seja, o contágio entre pessoas que convivem na mesma residência tem aumentado. "Não podemos deixar de nos cuidar e cuidar dos outros. Hoje, nossa UTI tem a triste marca de estar com mães e filhas. São duas mães, sendo uma de 79 anos e sua filha de 34, e a outra de 86 e suas filhas de 49 e 53 anos. Por isso é cada vez mais importante manter as medidas de prevenção", afirmou Fabiana Massari, diretora administrativa do hospital. 

Em visita ao Hospital de Gaspar, o secretário de Estado da Saúde, André Motta Ribeiro, explicou que o salto de casos e internações neste terceiro pico pode ser explicado pela chegada de uma nova variante da doença no estado. "Ao que tudo indica, a nova cepa da doença tem uma taxa de transmissibilidade maior que a anterior. Com o número maior de infecção, mais pessoas precisam ser hospitalizadas e de atendimento na UTI. O Quadro que enfrentaremos neste mês é preocupante", disse André Motta. 

Com a indicação que a situação da pandemia poderá se agravar nas próximas semanas, a prefeitura de Gaspar se adiantou e prepara a abertura de mais 10 leitos de UTI para os próximos dias. A medida é fundamental para garantir o acesso de todos os gasparenses ao tratamento, como explica Fabiana. "O trabalho realizado em Gaspar se tornou referência no combate ao COVID-19. Quando os primeiros sinais que poderíamos enfrentar um colapso no sistema de saúde surgiram, a administração municipal agiu rápido e buscou dobrar a oferta de leitos de UTI. Gaspar saiu na frente de outros municípios que terão mais dificuldade para conseguir insumos e equipamentos", finaliza. 

Todas as mulheres internadas na UTI do hospital de Gaspar deram entrada em fevereiro, com as seguintes idades: 86, 79, 76, 75, 73, 64, 53, 49, 47 e 34 anos.

Óbito

Com a doença avançando em todo o Estado, Gaspar também vê o seu sistema de saúde próximo ao colapso. Nesta segunda-feira (1º), o município confirmou mais um óbito em decorrência do novo coronavírus. Trata-se de um homem, de 41 anos, morador do bairro Figueira. A Prefeitura de Gaspar lamentou a perda de mais uma vida - a 85ª desde o início da pandemia há quase um ano - e voltou a pedir à população que mantenha as regras de segurança sanitária, evite aglomerações e somente saia de casa se necessário.

A Secretaria Municipal de Saúde recebeu a confirmação de mais 114 exames positivos. Ao todo, 6.699 gasparenses já contraíram o vírus desde o início da pandemia. A UTI para COVID-19 do Hospital de Gaspar segue com 100% dos leitos ocupados, sendo 7 de Gaspar e 3 de outros municípios. Ou seja, se algum morador precisar de internação em UTI neste momento, terá que ser levado para outro município. Ao todo, 22 moradores de Gaspar estão internados em Gaspar e na região lutando contra a doença.

As pessoas com sintomas leves da doença não  devem se dirigir ao hospital de Gaspar. Elas devem ir ao Centro de Triagem, instalado no Ginásio João dos Santos, que funciona de segunda a sábado das 8h às 17h para atendimento somente de pessoas com sintomas da COVID-19.





LEIA TAMBÉM