| ASSINE | ANUNCIE
| | | |
SUPERAÇÃO

Livro traz depoimento de gasparense na luta contra a Doença de Parkinson

04 Dezembro 2018 09:51:00

Alessandra Bornhausen conta como deu a volta por cima e hoje convive muito bem com a doença

Alexandre Melo/jornal@jornalmetas.com.br


A história de Alessandra vai estar em livro  /   Montagem: Jornal Metas

A gasparense Alessandra Meneghini Bornhausen vai viver um momento "mágico" na noite desta quarta-feira (4), em São Paulo-SP. A sua história de vida e superação na luta contra a Doença de Parkinson Juvenil vai estar nas páginas de "Mulheres antes e depois dos 50". Trata-se de uma coletânea de depoimentos autobiográficos de brasileiras que fizeram e fazem a diferença. O lançamento acontece no JK Iguatemi, a partir das 19 horas, na capital paulista, e terá ainda uma surpresa: uma canção feita especialmente para ela, que depois estará disponível no canal YouTube.

A história de Alessandra, a guerreira, foi uma das selecionadas para estar nas páginas do livro juntamente com outras 39 escolhidas entre várias que foram enviadas para a Editora Leader, responsável pela edição e publicação do livro. Casada e com dois filhos, Alessandra, que há 12 anos trocou Gaspar por Joinville, no norte do Estado, viu, aos 42 anos, seu castelo de sonhos ruir da noite para o dia quando foi diagnosticada com Parkinson Juvenil, uma doença degenerativa e que não tem cura, mas pode ser controlada. A principal característica é limitar os movimentos e equilíbrio da pessoa.

Passado o primeiro impacto do terrível diagnóstico, Alessandra conta que decidiu não se entregar para a doença. "Eu tinha duas opções na vida, ou aceitava a doença e permanecia sentada e chorando no sofá de casa ou dava uma reviravolta na minha vida". Ela optou pelo segundo caminho, e foi essa feliz escolha, há 4 anos, um dos principais motivos que levou a doença a regredir do nível 5 para o 2 de dependência. Uma surpresa até para os médicos, mas não para a gasparense. "Avisa esse tal de Parkinson que ele não vai me pegar, eu estou desafiando a medicina", afirma bem-humorada. Alessandra conta que tem algumas limitações, mas quatro anos depois ainda mantém a independência para tudo. "Evidente que para algumas coisas sou mais lenta, mas consigo fazer de tudo, inclusive dirigir". A vontade de lutar contra a Doença de Parkinson Juvenil encontrou um porto seguro no marido, Leandro Meneghini, com quem vive há 20 anos, e seus dois filhos, Ricardo e Thais. "O primeiro momento foi de muita introspecção familiar, nós não sabíamos exatamente o que era a Doença de Parkinson, fomos pesquisar e descobrimos que era uma doença muito além da dificuldade de coordenação motora e de equilíbrio. Meu marido e meus filhos não tiveram nenhum problema em assimilar essa nova realidade em nossas vidas", emociona-se, Alessandra.

Ao mesmo tempo em que iniciou o tratamento clínico, ela reagiu diante do destino. "Percebi que poderia mudar o meu caminho, hoje posso dizer que sou muito mais feliz porque nestes quatro anos passei a dar mais valor para a vida, se a pia está cheia de louça e alguma amiga me convida para sair e tomar um café eu vou e deixo a louça lá, algo que não fazia antes", revela.

É justamente essa capacidade de abrir novas portas diante de situações simples do dia a dia que Alessandra relata no livro. "Nunca fui empreendedora de negócios, mas me considero uma empreendedora da vida, hoje sou dona da minha própria vida", define-se. A gasparense ensina que as pessoas não devem esperar as coisas acontecerem para mudar e tentar ser feliz. "É preciso ir à luta, ter atitude, levantar-se do sofá de casa", provoca.

Sobre a experiência de escrever, ela diz que é completamente nova, mas garante que a veia literária estava adormecida em algum lugar do seu íntimo e que agora despertou. A sua história certamente daria um livro completo, por conta disso Alessandra já foi convidada pela mesma editora para um segundo projeto que vai reunir histórias de vida e empreendedorismo de mulheres catarinenses. "Vou escrever sobre as mulheres da minha vida", antecipa Alessandra. Entre essas mulheres, a sua mãe, as duas avós e a sogra. "Sou o que sou hoje graças a elas", acrescenta Alessandra.

Segundo Andréia Roma, diretora de Projetos Educacionais e Corporativos da Leader, editora de livros que está no mercado há sete anos, "Empreendedoras de Alta Performance", título do novo projeto, vai abranger praticamente todos os estados do País. "Já lançamos no Piauí e no Mato Grosso do Sul, em 2019 teremos a versão catarinense", antecipa.

Sobre "Mulheres Antes e Depois dos 50", ela explica tratar-se de uma obra de coautoria que reúne relatos de três gerações de mulheres: de 28 a 40 anos, 41 a 50 anos e de 51 a 70 anos. "Reunimos no livro os depoimentos de mulheres acadêmicas, graduadas, empreendedoras de sucesso, profissionais liberais, consultoras, enfim... mulheres que realmente fazem a diferença. É um livro autobiográfico, que se encaixa perfeitamente no momento em que vivemos, onde elas escrevem sobre suas experiências e emoções, um verdadeiro guia de conceitos e receitas para a vida. A história da Alessandra é fantástica". A capa do livro tem a assinatura do artista plástico W. Verissímo e coordenação de Andréia Roma e Maria Alice Schuch.

Andréia admite que não é fácil chegar aos 50 anos. "Na verdade, nenhuma mulher quer chegar nessa idade, a gente não quer envelhecer, mas isso vai acontecer, por isso quando esse dia chegar vamos precisar estar preparadas e nos reinventarmos. O livro traz justamente exemplos de mulheres que alcançaram sucesso, ou seja, deram a volta por cima e se reinventaram", observa Andréia. No dia 11 de dezembro, Alessandra vai estar em Gaspar, na loja Isabella Boutique, para uma tarde de autógrafos do livro Mulheres Antes e Depois dos 50. "Faz 12 anos que saí de Gaspar, mas Gaspar jamais saiu de mim", finaliza. 


LEIA TAMBÉM

JORNAL METAS | GASPAR, BLUMENAU SC

(47) 3332 1620 |




JORNAL METAS - Rua São José, 253, Sala 302, Centro Empresarial Atitude - (47) 3332 1620

| | | |