| ASSINE | ANUNCIE
| | | |
CRIANÇAS E ADOLESCENTES

Gaspar tem 20 novas suspeitas de abuso sexual

14 Maio 2019 18:13:00

O número representa 1/3 dos casos em que o Creas é solicitado para o acompanhamento à família


Abuso sexual infantil é um crime silencioso e difícil de ser identificado pelo sentimento de culpa / Foto: Katherine Evans/Divulgação/

"Ele entrou no meu quarto, tirou a roupa e fez eu tirar a minha também. Doía muito quando eu lembrava. Me acho uma pessoa ruim, as pessoas não gostam de mim e tenho um jeito estranho". "O tio da creche tampou meus olhos, não sei o que aconteceu porque eu estava com os olhos tampados". Os relatos são reais, impressionam e foram feitos por vítimas de abuso sexual à equipe do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) de Gaspar. A primeira vítima, uma menina de12 anos, foi abusada pelo próprio tio. A segunda, uma criança de apenas cinco anos, foi vítima de um funcionário de uma creche. Apesar da gravidade, situações como esta são muito comuns em Santa Catarina. Dados do Tribunal de Justiça, apontam que o Estado registra uma média de mais de 3,8 mil notificações de violência sexual contra crianças e adolescentes por ano, ou seja, mais de 10 ocorrências por dia.  

Em Gaspar, desde janeiro até segunda-feira (13), 20 novas denúncias foram registradas no Conselho Tutelar da cidade e 55 famílias estão em acompanhamento no Creas pelo mesmo motivo. "É um número muito significativo para a gravidade do crime. Para se ter uma ideia, hoje o Creas acompanha 160 famílias em Gaspar, ou seja, 1/3 destes atendimentos referem-se a abuso sexual", revela a coordenadora do Centro, Thaise de Quadros. Ela explica que o trabalho feito com as vítimas e com as famílias das vítimas tem como objetivo auxiliar a cessar os abusos e ajudar as vítimas a superar os traumas. "A equipe é formada por assistentes sociais, psicólogos e pedagogos. A demanda depende de cada caso, pois cada pessoa reage de uma forma diferente. É um trabalho de médio e longo prazos", diz.

A coordenadora ressalta a importância do acompanhamento, pois os abusos podem ter conseqüencias graves na vida das crianças e adolescentes. "Tem o sentimento de culpa, a vergonha pelas próprias vítimas... como também fatores mais graves, como dificuldades no processo educacional e isolamento social", alerta Thaise.

Por isso, a presidente do Conselho Tutelar de Gaspar, Mayndra Tonet, chama a atenção para a importância das denúncias. "O abuso configura-se mesmo que não tenha conjunção carnal. É um crime muito silencioso, difícil de provar. Então nossa orientação é que, caso alguém suspeite de algo, faça a denúncia imediatamente, pois quanto mais tempo se passa, mais vitimizada é a criança ou adolescente", alerta. A presidente também afirma que a maioria dos casos ocorrem dentro da própria casa da vítima. "Geralmente os abusos são praticados por alguém da família ou alguém muito próximo", diz. As denúncias podem ser feitas diretamente ao Conselho Tutelar, pelo Disque 100 ou no 3332 0193. Quem preferir, também pode fazer um boletim de ocorrência diretamente na delegacia. "Depois de recebida a denúncia, a rede de apoio faz toda a investigação. É importante frisar que nós não ouvimos a vítima. São os pais ou responsáveis que são chamados", explica a presidente.


Lançamento oficial da campanha Faça Bonito aconteceu na segunda-feira (13) / Foto: Kássia Dalmagro - Jornal Metas /


O secretário de Assistência Social de Gaspar, Santiago Martin Navia, ressalta que o número de casos tem aumentado na cidade. "Na verdade, não é o número de crimes que aumentou, mas sim o número de denúncias. A revelação dos casos prova que a rede de apoio está funcionando, que as pessoas tem procurado auxílio". O secretário acentua que o abuso infantil ainda é um tabu e que o tema precisa ser trazido à tona. Por isso, na semana do Dia Nacional de Combate ao Abuso Exploração Sexual Infanto-juvenil (18 de maio), a secretaria colocou em prática mais uma edição da campanha "Faça Bonito". A intenção é alertar a sociedade para o problema e informar a população, no sentido de prevenir novos casos. Durante a campanha, que teve início na segunda-feira (13), serão realizadas rodas de conversa, reuniões, oficinas, terapia comunitária, entre outras ações.  

Dados

De acordo com o Diagnóstico da Realidade Social da Criança e do Adolescente, publicado pelo Conselho Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente do Estado de Santa Catarina, no ano passado foram 2,3 casos a cada mil habitantes de zero a 17 anos. A região do Extremo Oeste tem o maior percentual de notificações de abuso sexual, com 3,5 casos para cada mil habitantes com idades entre zero e 17 anos. No Brasil, 33.411 denúncias anônimas foram recebidas pela Polícia Federal em 2018. Isso resultou em mais de 1.000 laudos de análise de conteúdo de pornografia envolvendo crianças e adolescentes.



LEIA TAMBÉM

JORNAL METAS | GASPAR, BLUMENAU SC

(47) 3332 1620 |




JORNAL METAS - Rua São José, 253, Sala 302, Centro Empresarial Atitude - (47) 3332 1620

| | | |