| ASSINE | ANUNCIE
| | | |
DESAFIO

Buluca participa de ultramaratona virtual

Gasparense correu 113 quilômetros em 24 horas de prova


Buluca enfrentou a chuva e frio entre a manhã de sábado (27) e domingo (28) Foto: Arquivo pessoal/

Correr o máximo de quilômetros possíveis durante 24 horas. Este foi o mais recente desafio do ultramaratonista gasparense Maurício Pamplona, o Buluca. No último fim de semana, o corredor, de 61 anos de idade, participou da "24hs Virtual Run" - prova online organizada pela Ultra Runner Eventos. A largada aconteceu no sábado (27), às 10h, e terminou na manhã de domingo (28), no mesmo horário. Ao todo, Buluca conseguiu completar 113 quilômetros, garantindo o segundo lugar em sua categoria (60 a 64 anos). Entre os 29 corredores do sexo masculino, o gasparense - único corredor de Santa Catarina inscrito no desafio - ficou com 11ª colocação. Buluca explica que a organização da prova acompanhou cada atleta pela internet - por meio de um link disponibilizado pelo próprio corredor. O gasparense optou pelo aplicativo Strava. 

Buluca optou em correr próximo a sua residência, no bairro Sete de Setembro, fazendo de sua casa seu ponto de apoio. Os "staffs" particulares foram sua esposa, Rosângela, e a filha Carol. "Larguei as 10h e corri direto até às 2h15min de domingo, quando completei 100 quilômetros", ressalta. Após cinco horas de descanso, o gasparense voltou para a rua para completar o desafio. Das 7h30min às 10h, Buluca fez mais 13 quilômetros, totalizando 113Kms. "Esta foi a terceira prova mais sofrida que já conclui", revela. Isso porque o médico veterinário sofreu duas graves lesões devido ao seu trabalho e ainda não estava 100% recuperado. "Como eu estava machucado, meu objetivo era completar as 24 horas de prova, sem ter uma meta de quilometragem definida", explica.

Além das lesões, Buluca também precisou enfrentar a chuva, o frio e a falta de competidores. "Quando você participa de uma prova, está sempre cruzando com os outros corredores no caminho e, isto, muitas vezes dá força para você continuar. Na corrida virtual não há ninguém", diz. Durante a madrugada, Buluca teve por alguns quilômetros a companhia da filha Carol e, nas três últimas voltas, seu filho Gabriel se juntou à dupla. Agora Buluca espera pela medalha, certificado e camiseta que serão enviados ao atleta.

Corrida virtual

Desde março, devido à pandemia do novo coronavírus, eventos esportivos, como as provas de corrida, estão proibidos em todo país. Sendo assim, a corrida virtual é uma forma de substituir a falta destas provas e respeitar o isolamento social. "É uma ideia muito interessante pois treinar por treinar acaba desmotivando o corredor. Sem ter um compromisso definido, acabamos perdendo o estímulo", reflete. Mas agora Buluca pretende descansar. "Preciso tratar as lesões para voltar 100%", ressalta. As outras duas corridas mais difíceis que Buluca enfrentou até hoje foram o Desafio Urubici (52Km) e a K42, em Bombinhas. Nas duas provas, as câimbras foram o problema.        



















LEIA TAMBÉM

JORNAL METAS | GASPAR, BLUMENAU SC

(47) 3332 1620 |




JORNAL METAS - Rua São José, 253, Sala 302, Centro Empresarial Atitude - (47) 3332 1620

| | | |