| ASSINE | ANUNCIE
RESGATE

Arquivo Histórico de Gaspar é oficialmente anunciado

17 Outubro 2018 15:47:00

Evento foi realizado na noite desta terça-feira (16), no salão Cristo Rei

Kássia Dalmagro - Jornal Metas
IMG_4468.jpg
Foto: Ivan Luchtemberg/Jornal Metas
Anúncio aconteceu na noite desta terça-feira (16)

Nesta semana, Gaspar deu um passo fundamental e muito importante para a preservação de sua história. Na terça-feira (16), o salão Cristo Rei ficou lotado para a "Noite Cultural", que contou com exposições e diversas manifestações artísticas. Durante o evento, a prefeitura anunciou oficialmente a criação do Arquivo Histórico do município. A organização do acervo está sendo coordenada pela equipe da secretaria de Educação e diretoria de Cultura, com apoio da professora e pesquisadora Leda Maria Baptista. "É um prazer poder falar sobre a história de Gaspar. Somos um município muito interessante, é muita coisa junta", ressalta. 

A professora lembra que, antigamente, a cultura era vivenciada em família, no contato do dia a dia. "Compartilhávamos receitas culinárias até dicas de plantas caseiras; ensinávamos e aprendíamos sobre bordados até as canções de ninar. Hoje os tempos são muito diferentes e durante um período fiquei muito preocupada com a possibilidade de perdermos nossa cultura, principalmente com as novidades tecnológicas", confessa. Entretanto, de acordo com Leda, a decisão da prefeitura em implantar o arquivo histórico reacende uma esperança. "Estou feliz pois esta atitude pode representar a nova forma de preservamos nossa identidade, que é aproveitar e preservar os escritos de outras pessoas que gentilmente fizeram algo para contribuir com a história de Gaspar. Nosso pão, nossa lingüiça, nosso caldo de cana e nossa cachaça... tudo isso é a história. Pensem como será importante para as futuras gerações terem esse conteúdo disponível em seus aparelhos eletrônicos, bastando alguns cliques para acessá-lo?", provoca. 

Para Leda, a preservação da história representa uma evolução. "Pode ter demorado um pouco para que o processo fosse iniciado e pode demorar mais dois anos para que todo o material seja digitalizado. Mas se mantivermos a fé e trabalharmos vamos obter sucesso. Tenho certeza que isso fará a diferença no futuro. Quem sabe a Gaspar que queremos agora não começa na nossa casa, dando valor ao que temos na cidade?".

O Arquivo Histórico de Gaspar terá início com um acervo que começou a ser pesquisado pela professora Leda ainda em 1980, quando lecionava na rede estadual de ensino. Naquela época, ela sentiu falta de um conteúdo que pudesse repassar a seus alunos, então começou a organizar passeios pela cidade e registrar as visitas em relatórios. O trabalho chamou a atenção do presidente do grupo Lince, Leopoldo Adolfo Schmalz, que por três anos patrocinou as pesquisas e até hoje apoia a iniciativa. O material é fruto de doações de famílias gasparenses e pesquisas de campo, realizada não somente por Leda, mas também pela professora Maria Bernadete Silvino da Silva e pela historiadora Maria Zilene Cardoso. O acervo é composto de entrevistas, filmagens e fotografias com mais de 150 famílias tradicionais da cidade. Junto a este material foi incorporado 45 cenários dos vários pontos relevantes para história da cidade, reproduzidos pelo artista plástico gasparense, Élio Hahnemann

Durante o evento, a professora Leda foi homenageada pela prefeitura. Ao receber a placa, ela fez questão de agradecer seus apoiadores e colegas. "Gostaria de dividir esta homenagem com uma centena de pessoas que durante todo o meu trabalho me deram muita força. Pessoas que até hoje são importantes para mim e que consulto antes de tomar decisões de trabalho". 

Para garantir a legalidade da iniciativa, o prefeito de Gaspar, Kleber Wan-Dall, enviará à Câmara de Vereadores um projeto de lei que institui a criação do Arquivo Histórico no município. "Tenho certeza que esta decisão é tão importante quanto construir uma creche, pavimentar uma estrada ou contratar médicos. Este momento é especial para a cidade e deve ser valorizado. Mas é importante ressaltar também que se hoje temos este material é porque alguém, lá atrás, acreditou no profissionalismo da professora Leda e no seu amor a nossa terra, apoiando a iniciativa, que foi seu Leopoldo Schmaltz", afirma Kleber. Ele também afirmou que o trabalho deve ter continuidade. "A pesquisa e o registro histórico não podem parar".    

Transição 
A transição do arquivo para a prefeitura já iniciou e os documentos estão sendo analisados pelas equipes da secretaria da Educação e diretoria de Cultura, para fazer o inventário. Depois de catalogado, o material passará pelo processo de higienização e reorganização. Durante estas etapas, as doações ficarão em uma sala na prefeitura, mas a ideia é que após todo o processo concluído, o Arquivo Histórico seja instalado em um local maior. 

"Estamos ainda fazendo o inventário deste material. Para se ter uma ideia, são mais de cinco mil fotos e 10 mil documentos. É um processo lento, que só deve terminar no ano que vem", admite a diretora de Cultura de Gaspar, Neida Beduschi. Ela explica que para a segurança e preservação do material, os documentos serão digitalizados e catalogados dentro de um sistema próprio de registro do Arquivo Histórico. "Depois, este material ficará à disposição do público para consultas e estudos", afirma.

Para a diretora, a criação do Arquivo Histórico é imprescindível. "A história precisa ser resguardada pois só assim teremos memórias. Hoje, muitas pessoas preservam materiais sobre o município, mas de forma isolada. Com a implantação do arquivo, estes materiais ficarão reunidos em um só lugar e acessível à comunidade". De acordo com Neida, após o avanço dos trabalhos de organização documental e inauguração do espaço, as pessoas também poderão contribuir com doações de documentos, fotografias e outros registros. 

Imagens

  • IMG_4468.jpg

LEIA TAMBÉM

JORNAL METAS | GASPAR, BLUMENAU SC

(47) 3332 1620 |




JORNAL METAS - Rua São José, 253, Sala 302, Centro Empresarial Atitude - (47) 3332 1620