| ASSINE | ANUNCIE

outdoor - 1º arte.jpg

VIOLÊNCIA

MP quer punir vândalos

19 Dezembro 2017 19:49:19

Torcedores que forem identificados serão indiciados

Agência Brasil
b2ap3_large_DQ9gX-WX0AEl886.jpg
Foto: TVprefeito.com
Imagens da violência na entrada do Maracanã correram o mundo

Os torcedores do Flamengo envolvidos nos atos violentos que ocorreram antes e depois do jogo entre o clube e o argentino Independiente, pela final da Copa Sul-Americana, no Estádio do Maracanã, na zona oeste do Rio, na quarta-feira (13), que forem identificados, poderão sofrer punições como suspensão de comparecer aos locais de jogos do clube. Os que já estão suspensos de ir às partidas do rubro-negro por participação violenta em ocasiões anteriores aos da semana passada poderão ser presos.

Segundo a promotora de Justiça Glícia Viana, integrante do Grupo de Atuação Especializada do Desporto e Defesa do Torcedor do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ), que atua na prevenção e combate à violência nos estádios, a análise de imagens indica que cerca de 8 mil torcedores se envolveram no tumulto. Agora, o trabalho é de identificar quem praticou a violência para definir as punições. “Suspensão das torcidas e prisão daqueles identificados como autores dos fatos. Algumas punições são de suspensão e afastamento dos estádios. Eles agora podem ser presos”, disse.

Glícia Viana participou da reunião hoje (18), na sede do MPRJ, no centro da capital fluminense, em que o presidente do Flamengo, Eduardo Bandeira de Mello, entregou ao procurador-geral de Justiça do Rio de Janeiro, Eduardo Gussem, um dossiê com o relato das medidas preventivas pedidas pelo clube às autoridades de segurança do estado e que deveriam fazer parte do planejamento de policiamento da partida.

Na visão do procurador-geral, é importante que o Flamengo assuma a responsabilidade por ser mandante de campo naquele jogo, mas não deixou de apontar o papel dos torcedores. “É importante também que os torcedores tenham consciência de que são partícipes desse espetáculo e da responsabilidade de tudo que pode acontecer antes, durante e depois”. 

Vergonha

O presidente do Flamengo, por sua vez, disse que o propósito da visita que pediu ao MPRJ parte do princípio de que todos no clube estão envergonhados do que ocorreu na semana passada. 

“Envergonhados como cidadãos cariocas e brasileiros e, principalmente, ao ver que, praticamente, a totalidade dos invasores, dos vândalos e dos bandidos, usava a camisa do Flamengo. Nós, torcedores do Flamengo, nós dirigentes do Flamengo, estamos profundamente consternados com isso, principalmente sabendo que os mais de 50 mil torcedores do Flamengo que compraram seus ingressos e estavam ordeiramente dentro do estádio foram vítimas desses bandidos. Eles foram vítimas de saques e de intimidações, todo tipo de constrangimento, e isso nos incomoda bastante”, finalizou.

LEIA TAMBÉM



JORNAL METAS - Rua São José, 253, Sala 302, Centro Empresarial Atitude - (47) 3332 1620


JORNAL METAS | GASPAR, BLUMENAU SC

(47) 3332 1620 |