| ASSINE | ANUNCIE
| | | |
FUTEBOL

Atlético-ME é campeão

Equipe bateu o atual campeão, Vale Parabrisas/Atlético FC, nas penalidades máximas


A equipe do Atlético-ME/Roma/Massa Super Forte conquistou o título pela primeira vez / Foto: Ivan Luchtemberg/Jornal Metas /

O título da histórica 20ª edição da Taça Point/89FM/FMEL Gaspar ficou em Gaspar pela 16ª vez. O Atlético Margem Esquerda/Roma/Massa Super Forte venceu o atual campeão, o Vale Parabrisas/Atlético FC em jogo disputado na ensolarada tarde de sábado (16), no Campo da Sociedade Sete de Setembro, que recebeu um bom público, embora o feriado. No tempo regulamentar, as duas equipes empataram sem gols, já nas penalidades máximas o time de Gaspar se deu melhor e venceu por 3 a 2. Esse é o primeiro título da jovem equipe do Margem Esquerda, projeto do morador do bairro Everton Santos. A conquista foi toda dedicada a ele, dirigente e técnico, que faleceu há cerca de 30 dias. A equipe pisou o gramado carregando uma faixa onde se lia: "Everton Santos (Miúdo): Nosso eterno campeão!".

Em campo, as duas equipes fizeram um jogo equilibrado, com muita marcação e poucas finalizações a gol. Ninguém queria se arriscar muito e a bola ficou mais tempo no MEIO campo, com troca de passes. As laterais estavam muito bem marcadas e os atacantes goleadores, Evi, do lado do Vale Parabrisas/Atlético FC, e Guigui, do lado do Atlético-ME/Roma, pouco puderam fazer. Os goleiros Tiago e Fabricio também trabalharam pouco no primeiro tempo.

O calor e o campo pesado em função da chuva da semana também prejudicaram a velocidade das equipes. Na bola parada, os times tentaram o gol, mas as defesas estavam firmes. Quase no final do primeiro tempo, Renato teve a chance de abrir o placar para o time gasparense, mas parou na grande defesa de Fabrício. Já o Vale Parabrisas/Atlético FC teve a sua melhor oportunidade no chute de Paulinho que o goleiro Tiago defendeu.

Segundo tempo 

No segundo tempo, o Vale Parabrisas/Atlético FC mostrou mais disposição para ir ao ataque e criou dois lances de área, mas a bola não entrou. Aos poucos, o Atlético-ME/Roma foi se acertando em campo e voltou a equilibrar as ações. A partir dos 8 minutos, o time gasparense passou a ter maior volume de jogo. Aos 16 minutos, Petry aparou um cruzamento no lado direito da área e cabeceou em direção ao gol. Já com o goleiro Fabricio batido, o zagueiro Godri, também de cabeça, salvou em cima da linha o que seria o primeiro gol do Atlético-ME. Na sequência, foi a vez do Vale Parabrisas/Atlético FC ameaçar o gol adversário, mas Paulinho errou a bicicleta dentro da área. Em um dos últimos lances do jogo, o Vale Parabrisas reclamou de pênalti em Bruninho que entrou com bola dominada na área, mas foi desarmado pelo zagueiro e depois caiu. O bom árbitro Alcione considerou jogada normal. Com dois minutos de acréscimo, ele encerrou a partida e a decisão foi para as penalidades máximas.

Para alguns, pêrnalti é loteria, mas para a maioria é competência, e a equipe gasparense foi mais competente nas suas cobranças. Na primeira, o goleiro Fabrício, do Vale Parabrisas/Atlético FC, marcou, Petry empatou para o time do Margem Esquerda. Bruninho chutou na trave a segunda cobrança do time blumenauense. Jonathan colocou o Atlético-ME/Roma/Massa Super Forte em vantagem. Na última cobrança do Vale Parabrisas/Atlético FC, Evi teve calma para chutar no canto oposto do goleiro Tiago.

A vitória e o título da histórica 20ª edição da Taça Point/89FM/FMEL Gaspar ficaram então nos pés do artilheiro Guigui que não decepcionou. Ele bateu colocado para fechar a série em 3 a 2 para o time da Margem Esquerda. O campeão levou ainda os troféus de artilheiro, com Guigui, e goleiro menos vazado, Tiago. Na disputa de terceiro lugar, o Nova União, de Brusque, bateu o Fofix, de Gaspar, pelo placar de 3 a 2. O campeão do torneio recebeu troféu e a premiação de R$ 8 mil; o segundo colocado troféu e R$ 3,5 mil em dinheiro; o terceiro troféu e R$ 1.500,00 e o quarto colocado troféus e R$ 1 mil.

Campeão desabafa e diz que time não vai acabar


O Atlético-ME promete estar ainda mais forte em 2020 / Foto: Ivan Luchtemberg/Jornal Metas /

Líder do Atlético-ME/Roma/Massa Super Forte, Eder Batista disse que a decisão foi muito equlibrada. "Sabíamos que o jogo ia ser assim, o mais difícil de todo o campeonato. O Vale Parabrisas/Atlético FC tem um elenco que dispensa comentários, jogadores rodados e acostumados a grandes decisões, mas o nosso time estava muito unido", avaliou. Ele dedicou o título ao grande mentor do Atlético-ME, Everton Santos, o popular Miúdo, que faleceu há cerca de 30 dias, e não pode comemorar a primeira grande conquista do time. "A gente sabia que tinha premiação, mas estávamos focado em ganhar o título para homenagear o Everton", admitiu o líder do Atlético.

Eder classficiou ainda a equipe de guerreira. "Os jogadores batalharam do primeiro ao último minuto. Nos defendemos bem quando necessário e no ataque conseguimos levar perigo ao gol deles", acrescentou.

O líder Atlético-ME fez um desabafo. "Muita gente não acreditava mais no Atlético depois da morte do Miúdo, falaram que o time iria abandonar o campeonato porque alguns jogadores não viriam mais porque só estavam ali por causa do Miúdo que pagava, mas nós mostramos o contrário, chegamos na final e ainda fomos campeões. Pra quem ainda acha que o Atlético-ME vai acabar depois dessa competição, continua enganado; vamos estar ainda mais presentes nas competições do ano que vem", garantiu Eder.

Ele parabenizou a organização pelo grande campeonato e acredita que o regional de suíço não vai parar na 20ª edição. "Com certeza, alguém vai continuar essa história que o binho começou e nós estaremos em busca do bicampeonato em 2020". O líder do Atlético-ME/Roma agradeceu a Deus pelo conquista e o apoio dos patrocinadores: Massa Super Forte, Madrugadão Lanches, vereador Dionísio Bertoldi, advogado Marcelo Brick e Xarrmi Confecção e Estamparia.

Binho se despede 


Binho: missão cumprida / Foto: Ivan Luchtemberg/Jornal Metas /

Vinte anos depois de plantar a semente de um campeonato regional de Suíço em Gaspar, Rubens Benevenutti, o Binho, organizou a última edição. E, mais uma vez, tudo saiu dentro do planejado. "Até o clima ajudou na final, uma linda tarde de sol", afirma. 

Binho torce para que alguém assuma a realização da próxima edição, em 2020. "Acredito que o campeonato não acaba aqui, já tem gente interessada em assumir", revela. Nas 20 edições em que esteve à frente, Binho destaca a credibilidade que o campeonato conquistou. "Times de várias cidades sempre nos procuravam para participar do regional. A competição tomou uma proporção que nem eu imaginava", admite. Binho garante que não vai se afastar totalmente do futebol, apenas dar um tempo e auxiliar no que for possível o próximo organizador . "O que eu não quero mais é a responsabilidade de ter que decidir", explica. Binho pretende desenvolver outros projetos na área esportiva. Ele agradeceu a todos os times que participaram das edições do campeonato, aos donos das sedes, aos árbitros, mesários e aos patrocinadores e apoiadores. "Sem essas pessoas e empresas nada disso teria acontecido", finalizou emocionado.. 

Todos os campeões

2000 - Madureira

2001 - Madureira

2002 - Ciro

2003 - Ciro

2004 - Ciro

2005 - NZ Serviços

2006 - NZ Serviços

2007 - Poço Fundo

2008 - Sango´s

2009 - Bimo

2010 - Bimo

2011 - Ciro

2012 - Fofix

2013 - CineBlu

2014 - Freicümadre

2015 - Loes

2016 - Sete de Setembro

2017 -Loes

2018 - Vale Parabrisas

2019 - Atlético-ME/Roma


LEIA TAMBÉM



JORNAL METAS - Rua São José, 253, Sala 302, Centro Empresarial Atitude - (47) 3332 1620

| | | |

JORNAL METAS | GASPAR, BLUMENAU SC

(47) 3332 1620 |