| ASSINE | ANUNCIE
Top_Bierlust.png

Uma paixão da humanidade

10 Outubro 2014 15:09:56

A cerveja é a terceira bebida mais consumida do mundo e também uma das mais antigas

cervej
Foto: Fábio Moretto

Pilsnen, weiss, pale ale, bock, em dias quentes, em dias frios, acompanhando uma refeição ou um happy hour com os amigos. Não importa a ocasião, o tipo, a cerveja é uma paixão da humanidade. A bebida alcoólica mais consumida no mundo só fica atrás da água e do chá no consumo de líquidos. 

A cerveja é uma bebida alcoólica fermentada de cereais maltados como a cevada e o trigo. Seus ingredientes para fabricação são: água, malte de cevada ou trigo e o lúpulo. A fermentação é feita a partir da levedura, um fermento biológico que possui diversas variações. 

Uma bebida alcoólica pode ser destilada (vodca, cachaça, whisky) ou fermentada. A fermentação pode ser feita com frutas como a uva (vinho) ou a partir de cereais. Além da água, malte e lúpulo, a receita de uma cerveja pode incluir temperos como ervas, frutas e outras plantas.

Não há um número exato da produção de litros de cerveja por ano no mundo. É certo que o número aumenta cada vez mais. Em 2012, as 20 maiores cervejarias do mundo produziram 1,431 bilhão de hectolitros da bebida, valor suficiente para encher 55 mil piscinas olímpicas. No ano passado, o Brasil se tornou o terceiro maior produtor mundial, atrás apenas dos Estados Unidos e da China, produzindo 13 bilhões de litros/ano. 

A belga-brasileira AB InBev é a maior cervejaria do mundo. Em 2012, produziu 52,9 milhões de hectolitros, o correspondente a 18% da produção mundial. Criada em 2004, a partir da fusão da brasileira Ambev com a belga Interbrew, o grupo é proprietário de marcas de ceveja em todo o planeta.

----------------------------------------

A história da cerveja

A relação do ser humano com a cerveja é tão antiga que não há uma data precisa para o início dessa descoberta. Estimam os historiadores que a cerveja tenha sido inventada há mais de 10 mil anos.

“A hipótese mais provável da criação da cerveja é quando a água e a cevada dentro de algum recipiente sofreu uma fermentação. Alguém tomou aquilo e descobriu o quanto era bom. A cevada está entre as primeiras culturas da humanidade e o descobrimento da agricultura é que fez a humanidade deixar de ser errante e se estabelecer em territórios”, conta Carlo Enrico Bressiani, diretor da Escola Superior de Cerveja e Malte, localizada em Blumenau.

Os sumérios são, provavelmente, os primeiros a organizar o método de produção da cerveja. Estima-se que isto tenha ocorrido há seis mil anos, dois mil anos antes do surgimento da escrita. Com o passar dos anos, a sua produção se tornou mais forte na região norte da Europa. 

Nos países do Sul, onde a temperatura era mais elevada, o cultivo de frutas fez bebidas como o vinho e o espumante ganharem prioridade. O cultivo dos cereais era uma das principais opções do Norte, devido as baixas temperaturas, fazendo com que a região prosperasse na produção de cerveja.

A cerveja só ganhou notoriedade e evoluiu a partir da Idade Média, principalmente nos monastérios. Algumas receitas criadas na época são reproduzidas até hoje.

Idade Média

As receitas que conhecemos começaram a ganhar corpo a partir da Idade Média. Os gauleses foram os primeiros a fabricar, a partir do malte do cereal, enquanto nos monastérios os monges passaram a procurar novas formas de produzir a bebida, descobrindo o uso do lúpulo, uma planta usada para dar o amargor e mais sabor à bebida, além de aumentar o prazo de validade dela.

Brasil

Pelo fato de Portugal ser um importante e tradicional produtor de vinhos, o Brasil demorou para produzir e comercializar cervejas. Apesar de existir evidências da venda da bebida no século XVII, ela só foi autorizada após 1808, com a chegada da família real. Como a cerveja era a bebida favorita do rei, permitu-se a importação do produto.

A primeira notícia da fabricação de cerveja no Brasil é de 1836. Uma nota do Jornal do Comércio anunciava a criação da Cervejaria Brazileira. Além da então capital brasileira, a produção cresceu em regiões de colonização alemã como a Serra do Rio de Janeiro (Petrópolis) e o Vale do Itajaí, onde a primeira cervejaria foi criada nos primeiros anos da colonização de Blumenau (ver página 12).

Pasteurização

Até o século XIX, as cervejas tinham prazo de validade curto, fato que prejudicava a sua produção e distribuição. O método era praticamente caseiro. A descoberta do cientista francês Louis Pasteur, no processo conhecido como pausterização permitiu a efetiva industrialização da bebida, ajudando a popularizar a cerveja por todo o mundo.

Lei de Pureza

Seguida por algumas cervejarias da região, a Lei Alemã de Pureza - Reinheitsgebot é a mais antiga regra para a produção da bebida no mundo. Instituída em 1516 pelo duque Guilherme IV da Baviera, a lei estabelece que a cerveja deve ser feita apenas com quatro ingredientes: água, malte, lúpulo e levedura.

“A Europa passava por uma crise de escassez de alimentos e muitos produtores de cerveja colocavam outros ingredientes na bebida. Preocupado, o duque instituiu a lei para que as outras culturas fossem dedicadas apenas a alimentação das pessoas”, explica Bressiani.

Imagens

AL-0003-15_eBanner4_180x300px_AZUL_(O).gif
BAIXE O CADERNO
bier.jpg



JORNAL METAS - Rua São José, 253, Sala 302, Centro Empresarial Atitude - (47) 3332 1620


JORNAL METAS | GASPAR, BLUMENAU SC

(47) 3332 1620 |