| ASSINE | ANUNCIE
| | | |
Top_Bierlust.png

Classificação da bebida

10 Outubro 2014 15:17:14

Conheça as categorias que são utilizadas para classificar a bebida

cerva

A cerveja, assim como uma série de iguarias gastronômicas, surgiu por acidente. Todavia,  desde o momento de sua descoberta até hoje, o ser humano trabalhou para dominar o processo de produção e assim poder criar uma série de variações da bebida. Quem se arrisca em um bar com muitas marcas de cervejas, logo vai perceber que há diferentes cores e tonalidades na bebida (palha, dourado, marrom, preto, vermelho) e sabores (doces, amargas, azedas...). É tanta variedade de cerveja que se criaram até guias para classificá-las, como o BJCP e o da Brewers Association. As cervejas podem ser divididas pelas famílias (ou tipos), estilos e escolas (veja infográficos ao lado).

No caso das escolas, é interessante observar como os costumes dos países e os hábitos de seus moradores influenciam na criação das cervejas. Os alemães, apegados a tradições, seguem regras restritas. Os norte-americanos, conhecidos pela vontade de inovar, criam cervejas sem obedecer as regras, usando criatividade e um tanto de exagero, algo típico do povo daquele país. Em cada cerveja, há muita história. 

A época em que foi produzida, os costumes do povo e os ingredientes que estavam disponíveis para os cervejeiros são alguns dos pontos que influenciaram na criação de uma cerveja. Criou-se uma verdadeira cultura cervejeira no mundo, que se fortaleceu ao longo de séculos e hoje está bastante em alta, com mais pessoas se interessando em conhecer os detalhes da fabricação e de provar cervejas com sabores únicos feitos de forma artesanal por pessoas que tem muito amor à bebida secular.

----------

As famílias

Lager

Cervejas cuja fermentação acontece em temperaturas muito baixas, entre 7º e 11ºC, em que o fermento fica no fundo do tanque.

Ale

Cervejas que fermentam em altas temperaturas, geralmente de 12ºC a 25ºC e cujo fermento não se sedimenta no fundo. As cervejas desta família costumam ter fabricação e sabores mais complexos que as Lagers

Lambic

Elaborada com um método mais antigo: a fermentação é espontânea. Hoje é feita apenas em uma região específica da Bélgica, onde encontra-se as leveduras selvagens das espécies que são capazes que fazer este processo. Não há controle sobre as linhagens de leveduras.

---------

Estilos

O diretor da Escola Superior de Cerveja e Malte, Carlo Enrico Bressiani, explica que há uma variedade enorme de estilos e que é possível que sejam criadas cervejas que não se adaptam a nenhum deles. “Estas divisões vem da necessidade humana de classificar tudo o que produz. Não conseguimos simplesmente criar cervejas sem tentar encaixá-las em alguma classificação de estilo”, afirma. 

Para classificar a cerveja, são considerados os seguintes critérios:

-------------

Escolas

Surgiram, ao longo dos anos, várias escolas cervejeiras no mundo. As mais conhecidas e seguidas são a alemã, a inglesa, a belga e a norte-americana, cada uma delas com suas características próprias e estilos mais comuns.

O que define as escolas e as linhas que elas seguem são os insumos que usam para criar suas cervejas; os processos de produção e o gosto da população local, que também tem influência.

--------------------

Escola inglesa

Tradicional, é conhecida pelas cervejas do tipo Ale - para quem têm o paladar mais seco. Os sabores são de maltes torrados. A população costuma consumir mais cervejas de barril (70% do consumo) do que as engarrafadas. A cultura dos pubs fez com que a cerveja se integrasse ao dia a dia do povo inglês.

Principais estilos

Pale Ale ? India Pale Ale ? Stout ? Irish Red ? Porter ? Scottish Ale ? Old Ale

Escola Belga

A Bélgica é um país pequeno que, por sua localização geográfica, recebeu interferência de muitos países europeus. Esta escola foi influenciada 

pela cerveja alemã, pelo vinho francês, pelo whisky escocês e por bebidas holandesas. Sua tradição já tem mais de mil anos e foi iniciada em mosteiros, pelos monges trapistas. Por ter bastante tempo disponível durante o dia, os monges produzem cervejas complexas, com muitos detalhes na elaboração - até hoje existem sete mosteiros deste tipo no mundo, seis deles na Bélgica. As cervejarias que seguem esta escola fabricam cervejas das famílias Lager, Ale e Lambic, usam muitos ingredientes, processos elaborados e são ousados na formulação.

Principais estilos

Witbier ? Saison ? Bière de Garde ? Strong Ale ? Dubbel ? Trippel ? Lambic ? Fruit Bier ? Flanders Red Ale ? Speciality Ale/Quadrupel

Escola Americana

Enquanto outras escolas prezam pela tradição, a norte-americana busca sempre inovar. Há muita mistura de estilos, exagero no uso de ingredientes e desapego por regras. Entre as muitas inovações, está a Oatmeal Stout, estilo que se destaca por ter aveia entre seus ingredientes.

Principais estilos

Lite Lager ? American Pale Ale ? Wheat ? Imperial Stout ? Barly Wine ? Amber Black IPA ? Oatmeal Sout

Escola alemã

Há padrões muito fortes de qualidade - não se pode esquecer que foi esta escola que criou a Reinheitsgebot, a Lei da Pureza (1516), que é seguida até hoje (veja nas página 6 e 7). A escola dá valor à tradição, trabalhando com muita criatividade dentro da restrição instituída pela lei. Outra característica é o grande número de pequenas cervejarias. 

Principais estilos

Helles Lager ? Pilsner ? Weizner ? Altbier ? Bock ? Vienna ? Dunkel ? Oktoberfest ? Mäzen

----

CURIOSIDADE

Entre os estilos comuns da escola belga, é possível ver Dubbel, Trippel e Quadrupel (também conhecida como Speciality Ale). Estas denominações deixam os apreciadores das cervejas curiosos e, por isso, é possível encontrar uma série de fóruns na internet em que pessoas que não são cervejeiros profissionais discutem a diferença entre um tipo e outro da bebida. Em muitos fóruns, pessoas questionam se o nome tem relação com a quantidade de lúpulo usado na cerveja, que poderiam dobrar, triplicar ou quadruplicar em relação a um receita comum. Carlo Enrico Bressiani, da Escola Superior da Cerveja e Malte, esclarece que existe aí uma confusão. “A diferença está nos graus alcoólicos, que não chegam a dobrar, triplicar ou quadruplicar”, explica. Veja a quantidade de álcool presente em cada tipo de cerveja.

DUBBEL

O teor alcoólico fica entre 6,8 e 8%

TRIPPEL

O número fica entre 8 e 10,5%

QUADRUPEL

As cervejas do tipo quadrupel tem teor alcoólico superior a 10,5%

Imagens


AL-0003-15_eBanner4_180x300px_AZUL_(O).gif
BAIXE O CADERNO
bier.jpg



JORNAL METAS - Rua São José, 253, Sala 302, Centro Empresarial Atitude - (47) 3332 1620

| | | |

JORNAL METAS | GASPAR, BLUMENAU SC

(47) 3332 1620 |