| ASSINE | ANUNCIE
| | | |
CONQUISTA

Blumenauense participa de competição educacional na Rússia

Gabriela Raiser é uma das oito catarinenses classificadas para o WorldSkills

Alexandre Melo


Gabriela integra a delegação brasileira / FOTO AGÊNCIA RÁDIO

Gabriele Raiser, de 19 anos, moradora de Blumenau, conseguiu uma vaga para disputar a WorldSkills, maior competição de educação profissional do mundo, que começa nesta quinta-feira (22) e vai até a próxima terça-feira, dia 27 em Kazan, na Rússia. A jovem é formada no curso de Design de Produto de Moda, no SENAI. A categoria que ela vai participar é a do Vitrinismo, que é uma ferramenta de marketing utilizada na montagem de vitrines, com objetivo de melhorar as vendas por meio da exibição de produtos. Além de organizar os materiais que serão expostos nas vitrines, Gabriele será avaliada desde a criatividade utilizada no projeto até a forma como o público lida com o conteúdo.

"Eles avaliam se a minha versão está igual ao projeto, se atende ao tema, se agradaria ao público, se os produtos estão bem expostos, se está de forma criativa, se ele tem a ver com o conceito, se tem algum adereço 3D, são pontos assim. E aí, eles avaliam o acabamento", explica.

A design integra a delegação brasileira de 63 competidores que disputa o torneio e se junta a estudantes de outros 10 estados e do Distrito Federal. Além dela, outros oito catarinenses competem nas modalidades de Fresagem; Soluções de Software para Negócios; Manutenção de Aeronaves; Florista; Estética e Bem Estar; Administração de Sistemas de Redes; Vitrinismo e Segurança Cibernética. Além de Blumenau, cidade de Gabriele, os municípios de São Bento do Sul, Palhoça, Rio do Sul, Tubarão, Jaraguá do Sul e Tijucas possuem representantes na WorldSkills. Segundo Gabriele, as tarefas não são tão simples quanto parecem e exigem habilidades em outras áreas, como marcenaria e montagem de estruturas. "Eu preciso ocupar a vitrine tal qual eu planejei. Então, preciso cortar madeira, preciso pintar parede, montar os adereços com a infraestrutura que eles me derem", explica.


Cada detalhe é importante na confecção das peças / FOTO AGÊNCIA RÁDIO

Preparação

Os jovens que vão representar o Brasil em Kazan passaram por treinamento que começou em janeiro e durou seis meses. Todos eles realizaram atividades voltadas para a preparação física, técnica e emocional, de acordo com sua modalidade. Após o período de treinamento, a delegação brasileira se reuniu em Brasília para uma imersão, que contou com diversas atividades como palestras e jogos interativos com objetivo de motivar os jovens. O líder de equipe da delegação brasileira na WorldSkills, Marcelo Mendonça, conta que a adaptação é fundamental para o sucesso dos estudantes no torneio. "Tivemos encontro de toda delegação, de competidores, para eles se integrarem, todos juntos, porque essa integração passa uma segurança maior, mostram que eles não estão sozinhos, estão com uma equipe", ressalta Mendonça.

A competição

O Worldskills reúne jovens de até 25 anos de países das Américas, Europa, Ásia, África e Pacífico Sul. Eles disputam a competição em modalidades relacionadas a profissões técnicas da indústria e do setor de serviços. Os competidores precisam demonstrar habilidades individuais e coletivas para responder aos desafios de suas ocupações dentro de padrões internacionais de qualidade. A melhor participação brasileira na história do campeonato foi em São Paulo, em 2015, com 27 medalhas conquistadas, resultado que rendeu o 1º lugar geral. Em 2017, em Abu Dhabi, a delegação manteve o país no pódio, quando terminou em segundo lugar geral com 15 medalhas.


LEIA TAMBÉM



JORNAL METAS - Rua São José, 253, Sala 302, Centro Empresarial Atitude - (47) 3332 1620

| | | |

JORNAL METAS | GASPAR, BLUMENAU SC

(47) 3332 1620 |