| ASSINE | ANUNCIE
| | | |

simone_colunista_300.jpg
COLUNA
Simone Makki / jornal@jornalmetas.com.br
Leia todos os artigos desta coluna

PIX: o que você precisa saber*

O Banco Central (BC) anunciou esta semana dia 5, um novo sistema de pagamento chamado PIX, que permitirá transações bancárias 24 horas por dia em qualquer dia da semana. Além da facilitação com relação aos horários, as transações poderão ser efetuadas em até dez segundos através de dispositivos digitais como celulares e computadores, de acordo com o Banco Central.

O PIX é um sistema instantâneo de pagamentos e transferências, o qual poderá ser utilizado por qualquer pessoa seja física ou jurídica que possua conta em instituições de pagamento ou financeira.

Os clientes interessados em usar o PIX, já podem começar a cadastrar suas informações para aderir à nova solução, a maioria das instituições bancárias já disponibilizaram o cadastro aos consumidores no próprio aplicativo.

Para que as transações eletrônicas ocorram de forma simples e ágil, sem que o cliente tenha que passar todos os seus dados para o usuário que irá realizar a transferência, o PIX terá chaves de endereçamento para identificação de contas transacionais. Intitulada "chave PIX", o cadastramento será feito através de um "apelido" que será usado pelo cliente para identificar sua conta no sistema.

Qual a diferença entre o PIX do TED e DOC? 

Todas servem para enviar dinheiro de uma instituição para outra. A principal diferença entre elas é que a transação através do Pix leva alguns segundos para ser concluída, enquanto no DOC ou TED as transações ocorrerão apenas em dias úteis e no horário entre 6h e 17h30. Além disso, o Pix é gratuito para pessoas físicas e microempreendedores individuais, enquanto o DOC e o TED podem ser cobrados por instituições financeiras. Outra diferença é que para realizar uma transferência por meio do Pix, só é necessário possuir a chave, enquanto que por meio de DOC ou TED é preciso uma série de informações, como banco, número da agência, número da conta, tipo de conta e CPF ou CNPJ.

Quais os custos do Pix? 

De acordo com o BC, o Pix é gratuito para pessoas físicas e empreendedores individuais.

Quais os limites para transações feitas pelo Pix? 

De acordo com o Banco Central, os limites máximos para cada transação podem ser estabelecidos pelas instituições financeiras e de pagamentos. Elas também podem definir se esses valores serão definidos por transação, dia ou mês. Além disso, os limites podem ser diferentes para cada cliente variar de acordo com uma série de critérios.

Como realizar compras no comércio por meio do Pix? 

O pagamento de compras no comércio será feito por meio de um QR Code que pode ser gerado por meio das instituições financeiras.

 De acordo com o Banco Central, as transações do PIX poderão ser realizadas nas seguintes modalidades: 

- Entre estabelecimentos;

- Entre pessoas;

- Entre pessoas e estabelecimentos;

- Entidades governamentais.

Assim que o PIX estiver disponível para todos a partir de novembro, o Consumidor terá uma opção barata e rápida para enviar dinheiro de uma instituição para outra. 

*Fonte: BC