| ASSINE | ANUNCIE
| | | |

simone_colunista_300.jpg
COLUNA
Simone Makki / jornal@jornalmetas.com.br
Leia todos os artigos desta coluna

Dicas para Black Friday

Resgato para a coluna desta semana um texto que foi publicado no ano passado, com algumas adaptações a atualizações pertinentes. Esse ano, mais do que nunca, a Black Friday vai estar focada nas compras online por conta da pandemia, sendo a mais digital de todas as edições. Assim fica o alerta aos consumidores que pretendem ir às compras nesta sexta-feira (27) já que, nos anos anteriores, foram constatadas maquiagens de preços. Uma das regras é pesquisar o preço do produto que você pretende comprar para ver se ele realmente está em promoção. Algumas empresas sobem o valor na véspera e baixam na data como se fosse uma oferta. Prática essa considerada publicidade enganosa.

 Por isso, recomenda-se evitar compras por impulso, realizar pesquisa ampla para que possa obter o desconto anunciado e obter sucesso na sua compra.

Dicas:

- Acompanhe a evolução - histórico de preço do produto e veja se o desconto oferecido é condizente.

- Confira se o site é confiável.

- Fique atento ao prazo de entrega e exija Nota Fiscal.

- Faça uma pesquisa sobre a empresa, se possui canais de comunicação com o consumidor; se o CNPJ está atrelado a problemas judiciais; se o fabricante já recebeu alguma queixa.

- Fique atento à política de troca da empresa. O Código de Defesa do Consumidor garante a troca para compras online e por central telefônica em até 7 dias depois do recebimento, sem justificativa. Nas lojas físicas, a troca não é obrigatória, mas por prática dos usos e costumes, normalmente o prazo é de 30 dias.

- Procure saber se o site é nacional. O Código de Defesa do Consumidor só vigora em casos de empresas estabelecidas no Brasil.

- Em caso de descumprimento do prazo de entrega, a empresa pode ter que devolver o dinheiro ou até mesmo indenizar o consumidor.

- A loja deve garantir o funcionamento do produto seja ele novo ou de mostruário.

- Garantia estendida deve ser uma contratação opcional do consumidor e não obrigatoriedade de venda, mesmo em condições especiais de preços.

- Desconfie dos valores muito abaixo dos praticados pelo mercado.

- Em caso de ser lesado em alguma compra, um preço não condizente com alguma promoção, por exemplo, procure o PROCON da sua cidade, o qual vai notificar a empresa. Caso não resolva a questão, acione a Justiça.

- Fique atento aos sites fraudulentos, esses disponíveis no facebook e instagram. Portanto não clique para comprar, não faça pagamento do boleto. Caso efetive a compra através do pagamento e não receba seu produto, registre um Boletim de Ocorrência.